Quinta-feira, 25 de Dezembro de 2008
comentar

"Há brincadeiras que, pura e simplesmente, não são admissíveis. Os professores não estão nas aulas para brincar e os alunos também não podem estar", afirmou Mário Nogueira.

 

Depois de gozar, humilhar e escarnecer de todo o sistema educativo, do ministério e de todos os responsáveis, depois de insultar e promover o desrespeito por parte de alunos e professores, depois de incentivar e ser conivente com "dispensas de aulas para realização de trabalhos de campo na cadeira de acção directa ou anarquia aplicada", depois de demonstrar a todo o País que não é o melhor acordo que pretende para os professores mas a guerra pura e simples sem qualquer avaliação que seja, excepto a mais estúpida versão da auto-avaliação, Mário Nogueira não tem moral para fazer estas declarações....sem laranjas ou ovos na mão!

Todo e qualquer professor, a sério, dos que trabalham mesmo, preparam e dão aulas, saltam de reunião para aula e de volta para reunião em vez de cirandar em pseudo-encontros e férias administrativas nas falanges dos sindicatos sustentadas pelo erário público, tem ainda autoridade para fazer estas declarações.O Mário...não!

Estes professores têm a moral, têm a sua quota de razão, merecem aliás mais respeito e dignidade, merecem até muito melhor representação, agora o Mário....nem pensar!

Realmente há brincadeiras que pura e simplesmente não são MESMO admissíveis!

Tags: , , , , ,
17 comentários:
De Afonso Pereira a 25 de Dezembro de 2008 às 17:05
Num país decente são 10 a 15 anos de cadeia, esta "brincadeira"! Apelo aos sindicatos para entregarem o caso à Polícia Judiciária... E lamento que os Conselhos Executivos continuem a abafar estes casos, que são constantes, já são o trivial. Professor que não se deixe ameaçar (como é o meu caso) corre o risco de sofrer uma conspiração por parte dos alunos (que acham que é um direito apontarem-nos pistolas), que com o apoio dos pais e a omissão dos Executivos, o podem mandar para a rua! É o reino do MEDO!
Professor previdente, come e cala, para ser "fixe". Professor que respeita e se faz respeitar, é "professor mau", os pais dos meninos queixam-se dele, e tem a espada sobre a cabeça!


De Paulo Ferreira a 25 de Dezembro de 2008 às 17:16
Eu julgo que grande parte da culpa é do desinteresse e alheamento dos pais, por vezes mesmo da conivencia e estímulo a estas atitudes estupidas e abusivamente ignoradas ou menosprezadas.....
Penso que 34 anos de pensamento excessivamento ideologico e pouco pedagógico de desprezo pelo rigor e avaliação e menosprezo pela disciplina ajudaram a este caos....mas esta é uma ideia minha que nunca dei aulas e posso estar a avaliar ou percepcionar mal estes terriveis sintomas!


De Carlos a 25 de Dezembro de 2008 às 18:33
Não lhe reconheço autoridade para falar dessas forma de um representante sindical dos professores. Mas nun país livre pode fazer o que entender


De Paulo Ferreira a 25 de Dezembro de 2008 às 19:03
Efectivamente não tenho nem preciso de autoridade para ter opiniões, mesmo autoridade moral, para a avaliar teria de me conhecer e ter conhecimento de mais sobre mim do que apenas uns poucos de escritos, portanto....discordo.
Realmente graças ao 25 de Abril de 74 e ao 25 de Novembro de 75 ambos vivemos num país livre, onde podemos fazer o que entendermos dentro da lei e do respeito pelos outros cidadãos.


De Pedro Duarte a 25 de Dezembro de 2008 às 21:51
Então se nunca deu aulas e se calhar vão longe os tempos em que as teve, só tem a autoridade moral do cidadão comum que manda uns bitaites acerca da situação que "vê" à volta. O que é o cú (do Mário) tem a ver com as calças (duns putos mimados que mereciam era estar a trabalhar nas obras)? Porquê minimizar um problema (que se não for tratado agora, daqui a uns anos vai ser um bico de obra daqueles, que nem você se vai arriscar a pôr os seus filhos na escola pública) onde obviamente se tem de impor PELO MENOS um melhor sentido de humor e que os meninos vão brincar para a rua e com quem não esteja a trabalhar? Isto é um assunto grave. E tem de ser tomado seriamente E não é com revanchismos como os seus que se vai solucionar. Estamos a falar PELO MENOS de meninos que precisam de umas lições de comédia, cidadania e de trabalho. Ponto.


De Paulo Ferreira a 25 de Dezembro de 2008 às 22:11
Mas não minimizo o problema, mais acho que só demonstra a total falta de respeito que boa parte dos alunos tem pelo professor, na sala de aula e fora.Pior ainda, esse desrespeito estende-se também aos pais!
Tem que se promover o respeito, tem que se incutir simples regras e limites básicos, isso começa em casa dos alunos, com os pais, depois terá de se estender a todos os agentes envolvidos no sistema de ensino.Senhores como o Mário Nogueira não ajudam, não promovem, não moralizam nem credibilizam, apenas usam ferramentas em guerras alheias ao principais envolvidos, alunos, pais e professores.Sem estes nenhuma reforma vingará....
Revanchismo?Puro e desalentado realismo, o facto de não dar aulas não quer dizer que não fale diáriamente com professores....muitos colegas e amigos seguiram o ensino, e Deus sabe como não os invejo e como gostaria de ter uma solução mágica para os tormentos que alguns passam!
Uma coisa sei, este Mário não representa os professores, não ajuda os professores nem luta pelos professores....nem teve no passado atitude profilática ou pró-activa em relação a esta vergonha nacional, os professores serem intimidados, pressionados ou molestados dentro da escola, dentro da sala de aula!


De Rui a 25 de Dezembro de 2008 às 23:51
desculpe paulo, mas o problema e substancialmente mais grave, em minha opiniao, e um problema social. Uma sociedade aonde e, e sempre foi diga-se, aceite o arruanismo. Uma sociedade que nao acompanhou o desenvolvimento pos segunda guerra. Uma sociedade que nao tem garra e ambicao. Uma sociedade que se submete, via brandos customes, a oportunistas empresariais e governamentais. Isto tudo num sistema escolar ultrapassado que tenta formar cientistas (e em muitos casos com sucesso mundial, e quem nao conseguir atingir os requerimentos pseudo educativos tem o futuro tracado como outcast.


De Maria Lopes a 26 de Dezembro de 2008 às 18:29
Concordo em absoluto que os Sindicatos peçam investigações policiais quando os professores são agredidos.

Espero que os sindicatos e os PROFESSORES exijam explicações e consequências à docente que INDECENTEMENTE considerou que o que lhe foi feito foi uma brincadeirinha normal.


De Professor a 25 de Dezembro de 2008 às 18:34
Porra, agora a culpa é do Mário.
Vai para a p que te pariu


De Paulo Ferreira a 25 de Dezembro de 2008 às 19:06
Por favor, claro que a culpa não é do mario, este apenas manipulou e incendiou, conduziu de forma a ter este desfecho, mais nada.
Excuso-me a qualquer referência abonatória ou não à indole ou profissão da sua mãe...portanto ganhe juizo e vá ver se aprende alguma educação que lhe não deram ou não quis aproveitar Sr Karim.


De Professor a 26 de Dezembro de 2008 às 14:28
Boas, este tipo de opinião sobre a educação sem perceber nada do que se está a passar só pode dar azo a manda-lo para o sítio que foi mandado. Primeiro informe-se e depois comente. O sentido dos comentários não visavam a progenitora que nem sequer conheço e acredito que tentou fazer o melhor trabalho que soube na sua educação. Mas existe uma coisa que se chama livre arbitrio e que pelos vistos, e sem culpas para a sua progenitora, levou-o para um lambe botas socrático evidente. Mais uma vez, p que p... não teve intensão de ofender a mãe mas sim chamar a atenção de forma veemente a todos aqueles que comentam sobre o que não sabem.,


De FS a 25 de Dezembro de 2008 às 19:45
Foi a primeira vez que vim a este blog. Gostei do seu post. O incidente é inadmissível, num país civilizado, embora tenha sido a brincar, como a professora bem se apercebeu. O Sr. Professor Mário Nogueira, a receber salário como professor, sem dar aulas há 18 anos e a progredir na carreira sem avaliação, é que não tem autoridade moral nenhuma para exigir uma punição dos alunos. Ele, que desrespeita a autoridade do Estado Democrático e dos governantes legítimos, é que tem dado mau exemplo aos alunos deste país. Ele é responsável pela imagem tão negativa que a opinião pública tem dos professores. Os alunos estavam a parodiar com a professora, a propósito da avaliação e no último dia de aulas, o que o Prof. Mário Nogueira e os sindicatos têm feito com a Ministra da Educação. Se ele tivesse vergonha, pedia desculpa ao país e ia mesmo trabalhar a sério na sua escola. Não há mesmo ninguém que o ponha na linha?


De Carlos Silva a 26 de Dezembro de 2008 às 11:45
Até hoje os sindicatos nunca se preocuparam com as condições de trabalho dos professores no que respeita a indisciplina e violência. Nunca fez reinvidicações nesse sentido.
Os pais demitiram-se de educar os filhos (incluindo uma parte da classe média), dado que eles próprios passaram pelas facilidades posteriores a 1974 em que foi possível tirar cursos sem ter de estudar e arranjar um emprego jeitoso. Transmitiram essa ideia aos filhos ainda que involuntariamente e tudo se descontrolou. A maioria dos alunos, ainda que com capacidades, são apenas aleremente candidatos a menos que o ordenado mínimo se não forem mal educados.
Os sindicatos nunca se queixaram do insicesso dos alunos. Conheço professores que ganham 300 euros e fazem questão de nada ensinar, deixar copiar e dar positivas.
Os sindicatos não querem a Escola Privada mas como é difícil escolher uma Escola Pública, uma turma, etc. em que haja ambiente para os professores poderem ensinar, para ser mais provével o aluno vir a ter um futuro melhor, as escolas privadas serão uma alternativa para quem tiver dinheiro e não pretender que os filhos se limitem aos call-centers.
Conheço alunos que nunca precisaram de abrir um livro até ao nono ano. Andaram a ser enanedos e provavelmente poderiam ter direito a uma indemnização por parte do Estado pois dificilmente obterão um bom emprego. Se viessem muitas empresas sofisticadas (bons empregos) para Portugal teríamos de importar técnicos de outros países.


De J.Ferreira a 27 de Dezembro de 2008 às 01:55
Lamento que se usem estes sítios para mentir... Alguém que não conhece do que se trata nas reuniões com o Ministério deveria abster-se de escrever ou tecer comentários falsos. A ANP, por exemplo, tem mesmo um linha SOS Professor há mais de 2 anos... Denunciou a agressividade e violência na Escola e este governo desvalorizou-a. Creio que só quando se passar algo de muito grave é que lhe vão dar ouvidos... Agora, pergunto, se os professores fossem a fazer greve para conseguirem as condições de trabalho desejáveis, meu caro, creio que não lhes restariam dias para dar aulas... percebe?
Já assim os professores são acusados de fazerem greves e mais greves (passámos anos e anos sem fazer greve, engolindo tudo e mais alguma coisa porque o povo português nunca aceita bem a greve dos professores!). Ainda que nos manifestemos ao fim-de-semana, parece que há pessoas que se sentem mal... E se o fazemos nos dias que são dos nossos filhos (pois também têm família, ou julga que não?) é porque pensamos
nos jovens que andam na escola e nenhuma culpa têm do que os seus pais fazem: apoiar o Governo na destruição da Escola Pública.
Até não seria má ideia. Acabe-se com a Escola Pública... e vamos ver em que escola estes vândalos terão aceitação... Privatize-se a educação e vai ver quanto isso vai custar ao Estado... Não apenas nos professores mas nos alunos que não serão aceites nas escolas particulares (ou julga que estes tinham o mesmo comportamento na minha casa que têm na escola, ou que têm o mesmo comportamento numa sala de cinema que têm na escola, ou que ... ). Depois, como a educação é cara, há que deixar criar vândalos, e admitem-se mais e mais Polícias... Cremos que Portugal vai no bom caminho... para justificar uma Ditadura!


De J.Ferreira a 27 de Dezembro de 2008 às 01:28
Meu caro. A sua sorte é estarmos num país de onde se permite a libertinagem. Pode afirmar o que quiser pois nunca será punido. É triste que tenha a lata de publicar o que afirma.
Diga aos espanhóis que são estúpidos... Mas a sua economia mete a nossa no bolso. Sabe porquê? Os nossos políticos nem às solas dos sapatos dos espanhóis chegam. Sou professor em Espanha. Formei centenas de professores em Portugal. E posso garantir-lhe que foram avaliados por mim e por outro formador. E alguns deles ficaram sem direito a progredir na carreira. Sempre fomos e continuamos a ser avaliados. Basta de Mentira. Lá porque a mentira vem de uma ministra, por muito que os senhores a repitam, nunca será uma verdade... E, naturalmente, foram apenas alguns, mas não deveriam ser nenhuns. Explico: sendo a formação na área da especialidade dos professores, triste é que não sejam capazes de aprovar, percebe? Logo, o único motivo que pode levar a que não aprovem é que não participem (por motivos vários justificáveis ou não) ou que não se empenhem. E foi o que se passou! Ao contrário, quando se empenham, o estranho seria que não aprovassem. Sabemos que não é o desejo de políticos incompetentes mas os professores, aprovam facilmente pois têm essa capacidade de auto-formação como têm de auto-avaliação. E os que não aprovamos, foram eles mesmos a dizer que não tinham conseguido os objectivos. Duvida? Então parem de mentir. Sabe que, tal como qualquer jogador de futebol aprovaria numa formação sobre futebol (se no final tivesse de ser avaliado) qualquer professor que vai a uma formação aprova, desde que nela participe... ou ainda tem dúvida disso?). Termino dizendo-lhe que, se em Portugal os professores eram avaliados nas formações que eram obrigados a fazer, em Espanha basta-lhes marcar fisicamente presença, "assinar o ponto" da formação e no final recebem os créditos que juntam, tal como nós, a uma reflexão sobre a prática pedagógica desenvolvida no período a que diz referências... Estará a querer dizer que o Governo Socialista de Espanha tem é uma "estúpida versão da auto-avaliação"?


De Andre a 28 de Dezembro de 2008 às 05:02
Respeito é para quem tem.
Se não revelam um minimo de respeito e boa educação por quem foi eleito democraticamente para vos governar esperam ser respeitados por quem?
Coitadinhos, apontavam-vos bisnagas e querem fazer a malta crer que isto é uma selvajaria ao modo do faroeste?

É impressão minha ou os professores que aqui desfilam parecem uns patetas que descobriram uma forma de fugir á discussao central?

Sacudam a água do capote á vontade mas depois das figuras que têm feito não enganam ninguem...
O ensino é uma balda e começa nos professores.
O vosso representantezeco é a imagem da vossa corporação.
Que bela imagem.


De anonimo a 28 de Dezembro de 2008 às 05:13


Os professores são um doente que não se quer curar e que se desculpa com os outros o tempo todo.
É a ministra, é os alunos, é o governo, é a sociedade....
Têem medo de ser avaliados? Porque será?
Será que é porque quando isso acontecer vamos saber imediatamente a bandalheira em que a corporação vive e vão deixar de haver desculpas?

Habituem se á ideia. A mama acabou.
Vao ser avaliados e muito bem. Esta Ministra esta a demonstrar que para alguma razão foi lá posta. Haja alguem competente e com coragem neste país cobarde e mesquinho.

Dá aulas em espanha... a pensar dessa maneira esperemos que não volte. O país não precisa de si.


Comentar post

Pesquisar
 
Contactos
camaradecomuns@sapo.pt

Editorial

Visitantes online

Comentários Recentes
Para mim casamento deve ser entre um homem e uma m...
Caro RFCom a modéstia com que foi escrito, podes t...
N sei q espirito deus aspirou pr a Africa. este co...
Mocambique està mais que tudo isto, sinto d...
e há cartas que nunca chegam.
Aguem colocou esta carta excelente na página de PP...
Τambém gosto de brincar aos pobrezinhos.NUNCA MAIS...
Τambém gosto de brincar aos pobrezinhos.NUNCA MAIS...
Everdade este pais precisa de um bom governador k ...
Casino EstorilA falta de escrúpulos veio para fic...
Tags

todas as tags

Links

Esquerda

5 dias
A barbearia do senhor Luís (Luís Novaes Tito)
A Busca pela Sabedoria (Micael Sousa)
A Forma e o Conteúdo (José Ferreira Marques)
A Forma Justa (Tiago Tibúrcio)
A Linha-Clube de Reflexão Política
A Nossa Candeia (Ana Paula Fitas)
Absorto (Eduardo Graça)
Activismo de Sofá (João R. Vasconcelos)
Adeus Lenine
Arrastão
Aspirina B
Banco Corrido (Paulo Pedroso)
Bicho Carpinteiro
Câmara Corporativa
Câmara de Comuns
Cantigueiro
Causa Nossa
Cortex Frontal
Defender o Quadrado (Sofia Loureiro dos Santos)
Der Terrorist (José Simões)
Entre as brumas da memória (Joana Lopes)
Esquerda Republicana
Hoje há conquilhas (Tomás Vasques)
Irmão Lúcia (Pedro Vieira)
Jovem Socialista
Jugular
Ladrões de Bicicletas
Les Canards libertaîres
Léxico Familiar (Pedro Adão e Silva)
Loja de Ideias
Luminária
Machina Speculatrix (Porfírio Silva)
Maia Actual
Mãos Visíveis
Mário Ruivo
Metapolítica (Tiago Barbosa Ribeiro)
Minoria Relativa
O Grande Zoo (Rui Namorado)
O Jumento
O Povo é Sereno
Raiz Política
Rui Tavares
Spectrum
Vias de facto
Vou ali e já venho (André Costa)
Vozes de Burros

Direita

31 da Armada
4R – Quarta República
A Arte da Fuga
A Douta Ignorância
A Origem das Espécies (Francisco José Viegas)
Abrupto (José Pacheco Pereira)
Albergue Espanhol
Alunos do Liberalismo
Blasfémias
Causa Monárquica (Rui Monteiro)
Clube das Repúblicas Mortas (Henrique Raposo)
Corta-fitas
Delito de Opinião
Era uma vez na América
Estado Sentido
Geração Rasca
Herdeiro de Aécio
Macroscópio
Menino Rabino (Marco Moreira)
Mercado de Limões (Tiago Tavares)
Minoria Ruidosa (Miguel Vaz)
O Cachimbo de Magritte
O Diplomata (Alexandre Guerra)
O Insurgente
Ordem Natural (Rui Botelho Rodrigues)
Palavrossavrvs Rex (Joaquim Carlos Santos)
Portugal Contemporâneo
Portugal dos Pequeninos
Psicolaranja
República do Caústico (João Maria Condeixa)
Rua da Judiaria
Suction with Valcheck
União de Facto

Outros

A Baixa do Porto (Tiago Azevedo Fernandes)
A Cidade Deprimente
A Cidade Supreendente
A Terceira Noite
Clube dos Pensadores (Joaquim Jorge)
De Rerum Natura
É tudo gente morta
Horas Extraordinárias (Maria do Rosário Pedreira)
Notas ao Café
O Diplomata
Arquivo

Abril 2015

Dezembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Março 2013

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Janeiro 2008