Quinta-feira, 12 de Fevereiro de 2009
comentar

O Blog do Dr. Gerry McCann foi actualizado no 650º dia desde o desaparecimento da Madeleine e 3 meses após o último post, cujo conteúdo apresentava o agradecimento por mais donativos resultantes de uma acção em Liverpool.

O facto  de reconhecer que anda ocupadíssimo não é estranho. Estranho seria o contrário! Contudo, reafirmo a ideia de que os espaçamentos cada vez maiores entre posts e, já agora, a ASSUMIDA, repito, ASSUMIDA menor cobertura mediática podem cumprir o objectivo que o Dr McCann sugere (trabalhar, finalmente, senão tarde demais, na sombra, na busca de Madeleine para que estes factores não constituam perturbação) ou, então, não mais constituir do que uma estratégia de dessenssibilização com vista à extinção do fenómeno Maddie. Perdoe-me o Dr. McCann, mas estou mais inclinado para a segunda hipótese. Uma análise das datas dos posts revelam-nos que estes podem, muito bem, constituir, "respostas a recados". Curiosamente, é, também, nestas alturas que se ouve com menos frequência o Senhor Clarence Mitchell. Contudo, a sua intervenção e, sobretudo, o seu estilo  são perfeitamente reconhecíveis em blogs cujos posts são assinados por personagens fictícias (Chamar-lhe-ia contra-informação, um aspecto da espionagem bem conhecido).

Reconhecer que tem uma pequena equipa a trabalhar arduamente, Dr. McCann, só pode fazer sentido se quiser transmitir a ideia de que se mais não foi feito deve-se à exiguidade de meios. Contudo, este argumento compromete as despesas efectuadas pelo fundo Madeleine. Em primeiro lugar porque se a equipa é exígua, os gastos indicam que é muito cara. Em segundo lugar, se é muito cara, deve ser, supostamente, muito competente. Em terceito lugar, se é tão competente, já deveria ter chegado a algum resultado que não ao que chegou: NADA!

 

O Dr. McCann refere a sua visita a Lisboa, mantendo os mesmos argumentos. Veio reunir-se com o seu advogado e com o embaixador inglês em Portugal para avaliar o que ainda pode ser feito para descobrir Madeleine, apelando a um esforço conjunto das autoridades. Reitero o que afirmei em post anterior:

a) O Senhor não sabe na integra, segundo admite, o que já foi feito; concentre-se nisso, por favor, antes de querer saber o que se pode vir a ser feito;

b) Já sabemos que reuniu com o seu advogado e com  o senhor embaixador; assuma, por favor, que houve um quarto elemento e identifique-o;

c) Assuma o real objectivo que o trouxe a Lisboa, extemporaneamente; e, finalmente,

d) para um esforço conjunto com as autoridades, convença os seus amigos a realizarem a reconstituição da noite do desaparecimento da sua filha e peça à Dra. Kate para responder às 48 questões que deixou por responder.

Quanto à alegria que os gémeos estão a proporcionar, devo dizer-lhe que me parece o argumento mais genuino que li no seu post. Ver os filhos crescer é das coisas mais maravilhosas que podemos experienciar. Por isso mesmo, tire-os do meio das confusões e dos pactos. Sabe por que razão eles perguntam por Maddie diariamente? Porque, não entendem o conceito de morte como algo irreversível. Porque ninguém fez um esforço para traduzir esse conceito para a sua compreensibilidade. Porque, ao invés, tentam manter uma ilusão que os factos desmentem ou, pelo menos, permitem classificar como altamente improvável (não gosto do termo impossível, mas reafirmo a metáfora do Euromilhões). Os Gémeos sofrem um "banho" de Madeleine que intoxicará a sua existência como pessoas. Por favor, retire-os desse "banho" e deixe-os lidar com a perda de sua irmã. Eles não terão recordação de Maddie enquanto pessoa. Deixe-os construir uma imagem confortável de uma irmã que já tiveram e que, ainda que não volte, fará sempre parte deles. Uma parte boa. Por favor, entenda isto. QUe Diabo, o Senhor, além de pai, é Médico!

Agradecendo as respostas do seu post, para a próxima diga-nos algo que ainda não saibamos e, por favor, não se limite a cumprir calendário.

 

Tags:
23 comentários:
De marie(f) a 12 de Fevereiro de 2009 às 15:05
Olá Paulo

Coitados dos gémeos , se realmente (se o Gerry não inventa!) eles passam o dia a falar da irmã , a que ficar muito preocupado com a vida que eles vão ter . E terrível fazer isso a duas crianças . Nunca chegaram a ser felizes esses meninos .


De remedios a 12 de Fevereiro de 2009 às 20:08
Hola Paulo¡

Me podrías decir a que fue el Sr. Gerry a Portugal?

A quien responde Gerry? Quien le encarga o ordena los recados?

Quien es la cuarta persona?

Y si no es mucho pedir, una pregunta más..............Quienes forman parte del PACTO? Cuantos? Quienes? y....Cual es el motivo que les obligó a pactar el silencio sobre lo ocurrido?

Si contestas, prometo que te lo agradaceremos.
Si no contestas, estaremos como antes de escribir estas líneas. No perdemos, por tanto.

Mis respetos,

Reme


De Paulo Sargento a 12 de Fevereiro de 2009 às 22:39
Olá Remédios
De forma sucinta para se poder reflectir:
a)Gerry veio reunir-se com alguém do PSD para tentar impedir a candidatura de Gonçalo Amaral;
b) Gerry, ou melhor, uma vasta equipa de pessoas exploram todas as notícias e informações na net (por vezes assumindo identidades de bloggers) e em outros media, analisam tendências e respondem em face disso;
c) Peço-te desculpa, mas não me peças para divulgar o nome da quarta pessoa, por favor; dei algumas pistas que muitos bloggers já descodificaram :-);
d) Os pactos aparecerão: Casal com terceira pessoa (após dilema sacrificial), tapas nine (após indecisão acerca de poderem ou não ser acusados de negligência ou crime de exposição, o que não seria possivel mas eles não sabiam na altura e todos deixaram crianças sozinhas em casa - basta olhares para os esquemas de visitas aos quartos que FORJARAM após o "desaparecimento" de Maddie. Outros existirão mas prefiro não falar já, OK?
Um abraço e obrigado


De marie(f) a 13 de Fevereiro de 2009 às 14:04
Coucou Paulo...c'est encore moi :)

Dans quel interet Gerry ne souhaite pas que Gonçalo Amaral se présente comme candidat a Olhao?

Au moins si Amaral était élu , il n'aurait plus le temps de s'occuper des Mccann ...ou bien Gerry veut vraiment lui ruiner sa vie?

En tout cas , Gerry , si c'est vous qui etes derriere Aragao , c'est vraiment un mauvais choix , un conseil (si je peux me permettre) VIREZ-LE !!!!


Merci Paulo, c'est quand meme plus facile pour moi de vous parler en français et vous ça vous obligera a pratiquer !

A tres bientot :)



De Cláudia a 12 de Fevereiro de 2009 às 22:09
Eu sei que o conceito de normalidade não é propriamente claro, mas esta gente (e por esta gente refiro-me aos McCann) não se integram em nenhum conceito de normalidade que eu conheça. Isto, para ser simpática. Na realidade, deixam-me boquiaberta de espanto pela distinta 'lata'.
Caro Dr Paulo, não nos quer contar umas coisinhas? ;-)
Abraço!


De astro a 12 de Fevereiro de 2009 às 22:22
Um post pertinente, como já vai sendo hábito.

Do ponto de vista de um leigo, até dá arrepios; imagino duas crianças, vivendo em permanente sobressalto, à espera que o 'papão' que lhes levou a irmã, os venha buscar também a qualquer momento... pois se ninguém protegeu a irmã, quem os protegerá a eles?!

O que nos vale é que estas histórias aberrantes, o mais provável é serem fantasias para consumo mediático, e nada mais. O resto da pantomima a que temos assistido, dá fortes indicações nesse sentido.

Na verdade, depois da necessidade imperiosa de ver feita justiça em memória da pequenita, o que mais me 'pica' é a forma como tentam insultar a nossa inteligência...

Bárbaros!


De Paulo Sargento a 12 de Fevereiro de 2009 às 22:51
É verdade Astro.
O insulto à inteligência das pessoas começa a alcançar limites nunca vistos na história do que muitos ainda preferem chamar "propaganda".
Muito obrigado pela tradução qu, como sempre, está excelente.
Abraço


De Paulo Ferreira a 13 de Fevereiro de 2009 às 11:23
Mais uma vez a começar o dia na RTP1, o Paulo não pára....

Abc


De Cláudia a 12 de Fevereiro de 2009 às 23:25
Olá, Paulo.
O tal senhor de apelido gaulês... Trés intéressant...
Quem me dera ser como o outro e ter visões... Ou ler mentes! ;-)


De Chubby a 13 de Fevereiro de 2009 às 13:28
Bonjour Mr Sargento,

Pardonnez moi de m'adresser à vous en français, mais mis à part "Obrigada", mes connaissances de la langue portugaise sont largement insuffisantes pour pouvoir vous écrire en portugais.

Si vous voulez bien, je voudrais vous demander votre avis sur les questions suivantes :

Admettons que les MC savent ce qui est arrivé à leur fille, et leurs amis (certains d'entre eux du moins) aussi:

- Pensez-vous, tant que le couple restera uni en couple conjugal qu'il y ait encore une possibilité que l'un d'eux se mette à parler?

- Pensez-vous que seulement lorsque le couple serait séparé, qu'il y a encore une possibilité que l'un d'eux se mette à parler?

- Est-il possible qu'aucun d'eux ne parlera plus jamais maintenant avec tout ce temps qui a passé depuis la disparition de leur fille (qu'ils soient unis en couple conjugal ou non)?

Et qu'en pensez vous pour ces mêmes questions pour un des couples d'amis, sur qui la pression doit être énorme aussi à avoir à vivre avec un tel secret dans ce cas?

Admettons que les MC ne savent rien (ni ce qui est arrivé à Madeleine, ni qui l'aurait prise ou faite disparaitre, ni où elle se trouve) trouveriez vous dans ce cas leur comportement (d'un point de vue global, soit leurs actions et réactions) depuis le 3 mai 2007 normal?

Par avancer merci bien.

Obrigada :)















De Paulo Sargento a 25 de Fevereiro de 2009 às 21:55
Bonjour Chubby
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Bonjour Chubby <BR class=incorrect name="incorrect" <a>Le</A> problèma du secret " du couple c'est , à mon avis , assez diferent du secret " du couple . Ça veut dire : ce que le couple peut savoir sur la disparition de Maddie , peut être méconnue par le Tapas Seven . On peut inmaginer plusieurs couples qui ne savaient rien de la loi portugaise , concernant la reponsabilité sur la garde d enfants </A>et qui pourraient juger être crime d'abandon laissers les enfants dans ses chambres tous seules . Bien . Dans une situation catastrophique , dans le point de vue de la solidarité dans un pays etranger et aprés une considerable compsumation d'alcohol , c'sest pas etonant le secret sur la croyance du kidnap et de la ersponsabilité partagée . Mais ça ne signifie pas que le couple reste avec ce seul secret . Vous avez compris ? <BR class=incorrect name="incorrect" <a>Merci</A> bien


De Luisa a 13 de Fevereiro de 2009 às 16:14
DEJEN EN PAZ A ESA FAMILIA !!!!


De remedios a 13 de Fevereiro de 2009 às 16:49
Debo decir, para que se tenga en cuenta que cuando Luisa escribe con mayúsculas está muy, pero que muy enfadada.

A valorar.

Reme


De Eme a 13 de Fevereiro de 2009 às 19:36
Luisa, ¿eres tú?

¿Qué te pasa? ¿O hay otra Luisa que escribe con tu nombre?


De remedios a 13 de Fevereiro de 2009 às 16:47
Muchísimas gracias por la constestación y por el artículo.

Es reconfortante seguir encontrando PERSONAS por la vida, por el mundo.

Ya he encontrado la cuarta persona "descodificada". Hemos visto que tiene un muy buen curriculum. Veremos.

Respecto "los otros" que forman parte del pacto. Si no puedes hablar ahora, ya lo harás. Queremos ver que no todo se compra, que no todo se vende. Gracias.

Portugués, francés, español.....que lujo¡

Un beso. De amigos, no te vayas a creer¡¡¡¡

Reme


De Cláudia a 13 de Fevereiro de 2009 às 17:01
Luisa, we will. As soon as the whereabouts of Madeleine (or more likely of Madeleine's body) are known and as soon as the whole world knows the truth.


De Eme a 13 de Fevereiro de 2009 às 19:38
Me olvidaba.

Gracias, una vez más, a Paulo por su artículo y por la amabilidad con que responde a las preguntas.

Yo sigo leyendo y esperando a saber. La verdad, por supuesto.


Comentar post

Pesquisar
 
Contactos
camaradecomuns@sapo.pt

Editorial

Visitantes online

Comentários Recentes
Para mim casamento deve ser entre um homem e uma m...
Caro RFCom a modéstia com que foi escrito, podes t...
N sei q espirito deus aspirou pr a Africa. este co...
Mocambique està mais que tudo isto, sinto d...
e há cartas que nunca chegam.
Aguem colocou esta carta excelente na página de PP...
Τambém gosto de brincar aos pobrezinhos.NUNCA MAIS...
Τambém gosto de brincar aos pobrezinhos.NUNCA MAIS...
Everdade este pais precisa de um bom governador k ...
Casino EstorilA falta de escrúpulos veio para fic...
Tags

todas as tags

Links

Esquerda

5 dias
A barbearia do senhor Luís (Luís Novaes Tito)
A Busca pela Sabedoria (Micael Sousa)
A Forma e o Conteúdo (José Ferreira Marques)
A Forma Justa (Tiago Tibúrcio)
A Linha-Clube de Reflexão Política
A Nossa Candeia (Ana Paula Fitas)
Absorto (Eduardo Graça)
Activismo de Sofá (João R. Vasconcelos)
Adeus Lenine
Arrastão
Aspirina B
Banco Corrido (Paulo Pedroso)
Bicho Carpinteiro
Câmara Corporativa
Câmara de Comuns
Cantigueiro
Causa Nossa
Cortex Frontal
Defender o Quadrado (Sofia Loureiro dos Santos)
Der Terrorist (José Simões)
Entre as brumas da memória (Joana Lopes)
Esquerda Republicana
Hoje há conquilhas (Tomás Vasques)
Irmão Lúcia (Pedro Vieira)
Jovem Socialista
Jugular
Ladrões de Bicicletas
Les Canards libertaîres
Léxico Familiar (Pedro Adão e Silva)
Loja de Ideias
Luminária
Machina Speculatrix (Porfírio Silva)
Maia Actual
Mãos Visíveis
Mário Ruivo
Metapolítica (Tiago Barbosa Ribeiro)
Minoria Relativa
O Grande Zoo (Rui Namorado)
O Jumento
O Povo é Sereno
Raiz Política
Rui Tavares
Spectrum
Vias de facto
Vou ali e já venho (André Costa)
Vozes de Burros

Direita

31 da Armada
4R – Quarta República
A Arte da Fuga
A Douta Ignorância
A Origem das Espécies (Francisco José Viegas)
Abrupto (José Pacheco Pereira)
Albergue Espanhol
Alunos do Liberalismo
Blasfémias
Causa Monárquica (Rui Monteiro)
Clube das Repúblicas Mortas (Henrique Raposo)
Corta-fitas
Delito de Opinião
Era uma vez na América
Estado Sentido
Geração Rasca
Herdeiro de Aécio
Macroscópio
Menino Rabino (Marco Moreira)
Mercado de Limões (Tiago Tavares)
Minoria Ruidosa (Miguel Vaz)
O Cachimbo de Magritte
O Diplomata (Alexandre Guerra)
O Insurgente
Ordem Natural (Rui Botelho Rodrigues)
Palavrossavrvs Rex (Joaquim Carlos Santos)
Portugal Contemporâneo
Portugal dos Pequeninos
Psicolaranja
República do Caústico (João Maria Condeixa)
Rua da Judiaria
Suction with Valcheck
União de Facto

Outros

A Baixa do Porto (Tiago Azevedo Fernandes)
A Cidade Deprimente
A Cidade Supreendente
A Terceira Noite
Clube dos Pensadores (Joaquim Jorge)
De Rerum Natura
É tudo gente morta
Horas Extraordinárias (Maria do Rosário Pedreira)
Notas ao Café
O Diplomata
Arquivo

Abril 2015

Dezembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Março 2013

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Janeiro 2008