Terça-feira, 16 de Dezembro de 2008
comentar

... de um Presidente de Câmara que faça obra! E Pedro Santana Lopes já demonstrou que faz!

Lisboa precisa de um Presidente de Câmara que não faça os "jeitinhos" ao Governo. E Pedro Santana Lopes defenderá, em primeiro lugar, a Cidade!

Lisboa precisa de um Presidente de Câmara que mobilize os Lisboetas. E Pedro Santana Lopes já demonstrou que tem capacidades para tal!

Lisboa precisa de um Presidente de Câmara que motive os funcionários da CML. E Pedro Santana Lopes será capaz disso!

Lisboa precisa de um Presidente de Câmara que tenha projectos claros e uma estratégia de médio / longo prazo. E Pedro Santana Lopes irá apresentá-los!

Lisboa precisa de um Presidente de Câmara que não hostilize as Freguesias. E Pedro Santana Lopes trabalhará com elas!

Lisboa precisa de um Presidente de Câmara que não assobie para o lado quando um elemento da sua equipa não produza. E Pedro Santana Lopes irá liderar com firmeza motivadora!

Lisboa precisa de um Presidente de Câmara que seja arrojado. E Pedro Santana Lopes tem visão e ambição pela Cidade!

Lisboa precisa de um Presidente de Câmara que não tenha receio. E Pedro Santana Lopes não vira a cara a combates, mesmo os apelidados de impossíveis!

 

 

Lisboa precisa e vai ter Pedro Santana Lopes como Presidente da Câmara Municipal!

Tags: ,
5 comentários:
De alexandre corrupto a 16 de Dezembro de 2008 às 23:54
Marketing Viral?

Abraço


De bng a 17 de Dezembro de 2008 às 00:36
antes de começar com as promessas primeiro gostava de saber qual o diagnóstico que PSL faz da situação da cidade (com dados objectivos dava jeito) e que medidas propõe (objectivamente, já agora). associado a tudo isto gostava de saber qual o plano financeiro perspectivado e a visão estratégica para a cidade - como é que vão fazer de Lisboa uma capital Europeia (penso ser um objectivo modesto e realista). já não basta ser um lutador. dá jeito ser com cabeça, tronco e membros.


De Bruno - Planetas a 17 de Dezembro de 2008 às 00:48
A candidatura de Pedro Santana Lopes à CML encerra definitivamente o paradigma da reabilitação do PSD, que visava, mais do que construir uma verdadeira alternativa governamental, repor a credibilidade e doutrina que havia sido tão maltratada pelos seus anteriores lideres. Manuela Ferreira Leite assume, com esta nomeação, a sua incapacidade de cumprir a sua principal missão no partido.
Refém do poder instalado, o seu mandato ficará marcado pelo fim dos barões, das elites e o fracasso na procura da tão almejada "reserva moral". O PSD é hoje, sob a sua liderança, o mesmo partido contra o qual tanto combateu e criticou.


De Luis Serpa a 17 de Dezembro de 2008 às 01:38
Caro Rodrigo Saraiva,

Peço-lhe desculpa, mas tenho sinceramente uma dúvida lancinante (não é exagero): este post está no primeiro, ou no segundo grau?

Desculpe-me a pergunta, mas não consigo destrinçar sem ajuda.


De Luis Melo a 17 de Dezembro de 2008 às 12:53
Pedro Santana Lopes foi ontem apresentado como candidato do PSD à C.M. Lisboa. Todo o processo decorreu na maior perfeição e tranquilidade, ao contrário do que desejariam os media e talvez alguns adversários políticos. O nome de PSL foi discutido e aprovado pela Comissão Política Concelhia de Lisboa, tendo passado de seguida ao crivo da Distrital liderada por Carlos Carreiras. Em seguida, chegou ao PSD Nacional a vontade das bases e das estruturas. Manuela Ferreira Leite levou portanto a discussão á Comissão Política Nacional, que ontem aprovou o nome de PSL. Processo mais límpido e transparente não poderia haver.

Mais, o anúncio da candidatura foi feito pelo coordenador autárquico do partido, Castro Almeida. Manuela Ferreira Leite confia na sua equipa e delega responsabilidades, por isso deveria ser e foi, Castro Almeida a anunciar esta e outras candidaturas. Ao contrário de outros líderes MFL não tem sede de protagonismo e sabe trabalhar em equipa.

Outro sinal importante foi dado pelo PSD e por MFL no dia de ontem. Os candidatos autárquicos não serão candidatos a deputados. Finalmente alguém que coloca alguma transparência nas listas para as eleições legislativas. Não fazia sentido - e de algum modo era enganar o povo - estar a colocar na frente das listas presidentes de câmara e outros, que se sabia á partida que não iriam tomar o seu lugar na AR. Mais uma vez MFL dá prova de seriedade, honestidade e humildade.


Comentar post

Pesquisar
 
Contactos
camaradecomuns@sapo.pt

Editorial

Visitantes online

Comentários Recentes
Para mim casamento deve ser entre um homem e uma m...
Caro RFCom a modéstia com que foi escrito, podes t...
N sei q espirito deus aspirou pr a Africa. este co...
Mocambique està mais que tudo isto, sinto d...
e há cartas que nunca chegam.
Aguem colocou esta carta excelente na página de PP...
Τambém gosto de brincar aos pobrezinhos.NUNCA MAIS...
Τambém gosto de brincar aos pobrezinhos.NUNCA MAIS...
Everdade este pais precisa de um bom governador k ...
Casino EstorilA falta de escrúpulos veio para fic...
Tags

todas as tags

Links

Esquerda

5 dias
A barbearia do senhor Luís (Luís Novaes Tito)
A Busca pela Sabedoria (Micael Sousa)
A Forma e o Conteúdo (José Ferreira Marques)
A Forma Justa (Tiago Tibúrcio)
A Linha-Clube de Reflexão Política
A Nossa Candeia (Ana Paula Fitas)
Absorto (Eduardo Graça)
Activismo de Sofá (João R. Vasconcelos)
Adeus Lenine
Arrastão
Aspirina B
Banco Corrido (Paulo Pedroso)
Bicho Carpinteiro
Câmara Corporativa
Câmara de Comuns
Cantigueiro
Causa Nossa
Cortex Frontal
Defender o Quadrado (Sofia Loureiro dos Santos)
Der Terrorist (José Simões)
Entre as brumas da memória (Joana Lopes)
Esquerda Republicana
Hoje há conquilhas (Tomás Vasques)
Irmão Lúcia (Pedro Vieira)
Jovem Socialista
Jugular
Ladrões de Bicicletas
Les Canards libertaîres
Léxico Familiar (Pedro Adão e Silva)
Loja de Ideias
Luminária
Machina Speculatrix (Porfírio Silva)
Maia Actual
Mãos Visíveis
Mário Ruivo
Metapolítica (Tiago Barbosa Ribeiro)
Minoria Relativa
O Grande Zoo (Rui Namorado)
O Jumento
O Povo é Sereno
Raiz Política
Rui Tavares
Spectrum
Vias de facto
Vou ali e já venho (André Costa)
Vozes de Burros

Direita

31 da Armada
4R – Quarta República
A Arte da Fuga
A Douta Ignorância
A Origem das Espécies (Francisco José Viegas)
Abrupto (José Pacheco Pereira)
Albergue Espanhol
Alunos do Liberalismo
Blasfémias
Causa Monárquica (Rui Monteiro)
Clube das Repúblicas Mortas (Henrique Raposo)
Corta-fitas
Delito de Opinião
Era uma vez na América
Estado Sentido
Geração Rasca
Herdeiro de Aécio
Macroscópio
Menino Rabino (Marco Moreira)
Mercado de Limões (Tiago Tavares)
Minoria Ruidosa (Miguel Vaz)
O Cachimbo de Magritte
O Diplomata (Alexandre Guerra)
O Insurgente
Ordem Natural (Rui Botelho Rodrigues)
Palavrossavrvs Rex (Joaquim Carlos Santos)
Portugal Contemporâneo
Portugal dos Pequeninos
Psicolaranja
República do Caústico (João Maria Condeixa)
Rua da Judiaria
Suction with Valcheck
União de Facto

Outros

A Baixa do Porto (Tiago Azevedo Fernandes)
A Cidade Deprimente
A Cidade Supreendente
A Terceira Noite
Clube dos Pensadores (Joaquim Jorge)
De Rerum Natura
É tudo gente morta
Horas Extraordinárias (Maria do Rosário Pedreira)
Notas ao Café
O Diplomata
Arquivo

Abril 2015

Dezembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Março 2013

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Janeiro 2008