Segunda-feira, 2 de Setembro de 2013

"Já alguém se lembrou de perguntar aos mais de 900 mil desempregados no país do que lhes valeu a Constituição até hoje?"Perguntou ontem o ainda primeiro-ministro de Portugal, eleito após derrubar um governo ao chumbar um plano sancionado pela sua actual musa inspiradora, Frau Merkel, prometendo ter tudo estudado e pensado, afirmando apenas pretender cortar gordura alheia sem tocar em empregos ou salários!


 


Pedro, por falar nesta tua frase, gostava de te deixar algumas questões:


Alguém se lembrou de perguntar a opinião de milhões de portugueses acerca da formação de centenas de especialistas não existentes para aeródromos ausentes, por conta dos amigos?


Alguém se lembrou de perguntar a milhões de eleitores o que achavam da carta de demissão de Victor Gaspar?

 

Alguém se lembrou de perguntar a milhões de eleitores o que pensavam da demissão irrevogavelmente gelatinosa de Paulo Portas?

 

Alguém se lembrou de perguntar a milhões de portugueses o que consideravam da trapalhada pestilenta dos esquemas SWAP dos amigos do Governo e de alguns governantes envolvidos?

 

Alguém se lembrou de perguntar a milhões de portugueses o que fariam com Maria Luis Albuquerque depois desta mentir descaradamente?


Alguém se lembrou de perguntar a milhões de portugueses se pretendiam pagar o resultado da imensa roubalheira do trupe laranja do BPN sem qualquer direito a uma transcrição amiga duma escuta ou relato de conversa suculenta entre politicos ainda no activo?


Alguém se lembrou de perguntar a milhões de portugueses se pretendiam salvar o BANIF disfarçando o frete aos teus amigos para o povo não se assustar com um possível BPN "parte 2"?


Alguém se lembrou de perguntar a milhões de portugueses qual a sua opinião sobre a privatização da TAP, da RTP, da EDP, dos CTT ou das Águas de Portugal?


Alguém se lembrou de perguntar a milhões de portugueses se queriam comprar tanques avariados ou submarinos com brinde e bónus?


Alguém se lembrou de perguntar a milhões de jovens ou seniores se queriam mesmo emigrar?


Alguém se lembrou de perguntar a milhões de jovens licenciados se se sentiam enganados pelo Estado que os estimulou a fazer formação e depois exterminou deliberadamente o mercado de trabalho que os deveria acolher?


Alguém se lembrou de perguntar a milhões de reformados que pagaram todas as obrigações fiscais durante a sua carreira contribuitiva se queriam ser "amputados" na prestação prometida pela Estado?


Alguém se lembrou de perguntar a milhões de pensionistas se ficavam ofendidos caso o Estado fosse mesmo uma "pessoa mentirosa" e "de má-fé"?


Alguém se lembrou de perguntar a milhões de cidadãos se ficavam chocados caso alterassem as regras para pedido de reforma antecipada e anunciassem isso depois de fecharem os balcões onde se poderiam dirigir para a solicitar?


Alguém se lembrou de perguntar a milhões de eleitores que votaram ao longo dos anos num tal de Partido Social Democrata se não achavam que essa designação era publicidade colossalmente enganosa?


Alguém se lembrou de perguntar a milhões de contribuintes se concordavam em tapar o colossal buraco das burlas e fraudes nas contas laranjas do Governo Regional da Madeira ?


Alguém se lembrou de perguntar a milhões de contribuintes se queriam sofrer um dos maiores aumentos de carga fiscal do planeta?


Alguém se lembrou de perguntar a milhões de utilizadores do SNS se o queriam extinguir ou reduzir a um sistema de fraca qualidade e mais caro para o utilizador que os serviços privados geridos pelos amigos do teu Governo?


Alguém se lembrou de perguntar a milhões de portugueses qual a sua opinião sobre o retalhamento do território nacional a régua e esquadro de acordo com uma carta de interesses de amigos, mecenas ou patronos do teu Governo?


Alguém se lembrou de perguntar a milhões de portugueses o que pensavam da venda do BPN em condições absurdamente lesivas para o Estado, a preço de saldo?


Alguém se lembrou de perguntar a milhões de residentes em territónio nacional se os tribunais das suas regiões ou localidades podiam encerrar sem alternativa próxima?


Alguém se lembrou de perguntar a milhões de portugueses se subscreviam ataques ou intimidações a juizes do Tribunal Constitucional?


Alguém se lembrou de perguntar a dezenas de milhares de professores e ao Mário Nogueira se concordam com o destino que lhes impuseste?


Alguém se lembrou de perguntar a milhões de portugueses se querem aguentar durante mais tempo a tua receita funesta de ruína para o presente e destruição para o futuro?!!?




Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




Pesquisar
 
Contactos
camaradecomuns@sapo.pt

Editorial

Visitantes online

Comentários Recentes
Para mim casamento deve ser entre um homem e uma m...
Caro RFCom a modéstia com que foi escrito, podes t...
N sei q espirito deus aspirou pr a Africa. este co...
Mocambique està mais que tudo isto, sinto d...
e há cartas que nunca chegam.
Aguem colocou esta carta excelente na página de PP...
Τambém gosto de brincar aos pobrezinhos.NUNCA MAIS...
Τambém gosto de brincar aos pobrezinhos.NUNCA MAIS...
Everdade este pais precisa de um bom governador k ...
Casino EstorilA falta de escrúpulos veio para fic...
Tags

todas as tags

Links

Esquerda

5 dias
A barbearia do senhor Luís (Luís Novaes Tito)
A Busca pela Sabedoria (Micael Sousa)
A Forma e o Conteúdo (José Ferreira Marques)
A Forma Justa (Tiago Tibúrcio)
A Linha-Clube de Reflexão Política
A Nossa Candeia (Ana Paula Fitas)
Absorto (Eduardo Graça)
Activismo de Sofá (João R. Vasconcelos)
Adeus Lenine
Arrastão
Aspirina B
Banco Corrido (Paulo Pedroso)
Bicho Carpinteiro
Câmara Corporativa
Câmara de Comuns
Cantigueiro
Causa Nossa
Cortex Frontal
Defender o Quadrado (Sofia Loureiro dos Santos)
Der Terrorist (José Simões)
Entre as brumas da memória (Joana Lopes)
Esquerda Republicana
Hoje há conquilhas (Tomás Vasques)
Irmão Lúcia (Pedro Vieira)
Jovem Socialista
Jugular
Ladrões de Bicicletas
Les Canards libertaîres
Léxico Familiar (Pedro Adão e Silva)
Loja de Ideias
Luminária
Machina Speculatrix (Porfírio Silva)
Maia Actual
Mãos Visíveis
Mário Ruivo
Metapolítica (Tiago Barbosa Ribeiro)
Minoria Relativa
O Grande Zoo (Rui Namorado)
O Jumento
O Povo é Sereno
Raiz Política
Rui Tavares
Spectrum
Vias de facto
Vou ali e já venho (André Costa)
Vozes de Burros

Direita

31 da Armada
4R – Quarta República
A Arte da Fuga
A Douta Ignorância
A Origem das Espécies (Francisco José Viegas)
Abrupto (José Pacheco Pereira)
Albergue Espanhol
Alunos do Liberalismo
Blasfémias
Causa Monárquica (Rui Monteiro)
Clube das Repúblicas Mortas (Henrique Raposo)
Corta-fitas
Delito de Opinião
Era uma vez na América
Estado Sentido
Geração Rasca
Herdeiro de Aécio
Macroscópio
Menino Rabino (Marco Moreira)
Mercado de Limões (Tiago Tavares)
Minoria Ruidosa (Miguel Vaz)
O Cachimbo de Magritte
O Diplomata (Alexandre Guerra)
O Insurgente
Ordem Natural (Rui Botelho Rodrigues)
Palavrossavrvs Rex (Joaquim Carlos Santos)
Portugal Contemporâneo
Portugal dos Pequeninos
Psicolaranja
República do Caústico (João Maria Condeixa)
Rua da Judiaria
Suction with Valcheck
União de Facto

Outros

A Baixa do Porto (Tiago Azevedo Fernandes)
A Cidade Deprimente
A Cidade Supreendente
A Terceira Noite
Clube dos Pensadores (Joaquim Jorge)
De Rerum Natura
É tudo gente morta
Horas Extraordinárias (Maria do Rosário Pedreira)
Notas ao Café
O Diplomata
Arquivo

Abril 2015

Dezembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Março 2013

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Janeiro 2008