Segunda-feira, 30 de Maio de 2011
1 comentário

O biqueiro do Marco do Big Brother na outra em directo para a TV não coloca em prisão preventiva a TVI e 3/4 da população portuguesa que vibrou com a cena?

Tags: , ,
comentar

Depois de tanta comoção com o "segundo acordo assinado secretamente com a Troika nalguma caverna recondita num ermo perdido num planeta extra-solar".....as diferenças entre ambos são as seguintes, de acordo com o jornal Público:

 

 
Versão de 03 de Maio
Versão de 17 de Maio
Redução TSU

Proposta a ser apresentada até à 1ª revisão - 3º trimestre 2011

Proposta a ser apresentada atéJulho 2011
Pagamentos em atraso

Levantamento concluído até ao final de Agosto, com reporte aJunho 2011

Levantamento concluído até ao final do 3º trimestre, com reporteMarço 2011

Orçamento

Previsões subjacentes e documento de estratégia devem ser publicados (3º trimestre 2011)

Previsões subjacentes e documento de estratégia serãoser publicados (3º trimestre 2011)

Auditoria PPP
Sem data de conclusão
Concluído até final de Março de 2012
Avaliação de 20 contratos PPP
3º trimestre
1 de Agosto de 2011
Sector Empresarial Estado
Sem dados

Reporte sobre redução de custos de 15% nas 10 empresas com maior risco orçamental

Tarifas das Empresas Públicas
Até final do 3º trimestre

Junho de 2011 para SEE da Administração Central: SEE das Administrações Regional e Local

Plano contra Fraude e evasão fiscais
Final de 2011
1 de Outubro de 2011
Indemnização por despedimento

Legislação apresentada até final do 3º trimestre de 2011

Até Julho de 2011
Telecomunicações

Novas frequências disponíveis para novos operadores

Novas frequências disponíveis para novos operadores e existentes

Revisão Código Processo Civil
Apresentação de proposta sem data
Proposta até final de 2011
Taxas Moderadores
Sem dados

Revisão das isenções e aumento em determinados serviços, até Setembro de 2011

 

Domingo, 29 de Maio de 2011
1 comentário

Há coisas que chateiam um gajo, especialmente, aqueles, como eu, que gosta de modelos de Estado Social como os Nórdicos e não do pretensioso "Estado Social" a que chegamos criado pelo PS onde dois curativos com pensos e betadine custam 150€ no SNS. O Nuno Gouveia, deixado da cegueira dos ataques cegos e nada construtivos de outras alturas, felizmente, aqui diz das coisas mais acertadas dos últimos tempos: "o número de estudantes bolseiros baixou 12 mil alunos, passando 76 mil bolseiros do ano anterior para os 64 mil da actualidade." Acrescenta, ainda, que é "por uma questão de "redução cega" orçamental". Ora como é sabido, Gago e o MFAP orçamentaram 147 milhões para acção social directa e indirecta, mudaram-se os regulamentos de bolsas, introduziram-se outros (Decreto 70/2010), adiantaram-se umas quantas portarias e normas para se corrigirem umas quantas falhas e voilá menos 12 mi alunos: uns eliminados correctamente pelo sistema, mas a maioria "escorraçada" por artinhamanhas contabilisticas por afectação do "famoso" DL70/2010 que fez aumentar a capitação calculada e não a efectiva dos agregados familiares, aplicações retroactivas da legislação (aproveitamento escolar exigido), diminuição da base de recrutamento, etc... valeu de tudo para executar um orçamento abaixo do previsto e atacar o Estado Social apregoado. Um dos paladinos do Estado Social, o Pedro T., ataca o Nuno, dizendo que toda a regulamentação é muito justa e todos foram ouvidos: AE's, CRUP e CCISP. Acrescenta, ainda, que a acção social é mais que a directa e que o Estado tem apoiado as cantinas de acção social - aquelas com capacidade reduzida e onde as refeições têm diminuído de qualidade e quantidade - as residências universitárias - aquelas como as da Universidade do Porto que são insuficientes e obrigam os estudantes a recorrer a um mercado arrendatário completamente desregulado - e os transportes - aqueles passes sub 23 que foram aprovados pelo PS ao invés da proposta do PSD de atribuição de um passe social sub 25! É pena, o Pedro T. ser intelectualmente desonesto, esquecendo-se que as AE's só defenderam a linearização, contratualização (a contratualização que ainda só existe em papel) e pouco mais, ao contrário do que pretende deixar no ar, nomeadamente o limiar de elegibilidade e o cálculo da capitação para efeitos de definição do valor de bolsa a atribuir. Os Estudantes não esquecem; dia 5 saíram penalizados.

Tags: , ,
comentar

Manuela Ferreira Leite levanta bem alto, orgulhosa e desassombradamente a razão para chumbar o PEC 4 e derrubar o Governo, o ódio a José Sócrates.

Assim se vê a índole e motivação deste PSD cavaquista e pseudo-pós-cavaquista.Tudo serve para tudo estragar e tudo partir doa a quem doer, como se viu em plena caravana laranja.Nenhuma campanha eleitoral sobrevive a tanta impreparação, tamanha falta de jeito, a colossal falta de verdade, um ódio visceral alucinante, trocas e baldrocas de opinião ao ritmo das horas, gaffes e atropelos de autoridade ao ritmo dos dias!

Realmente nem uma centopeia sobreviveria a tantos tiros no pé...

Sábado, 28 de Maio de 2011
2 comentários

 

"Espero que o seu curso lhe sirva para alguma coisa".

 

Foi este o comentário mal educado, a roçar o ordinário, que Passos Coelho atirou a uma aluna das Novas Oportunidades, ontem, em Vila Real. 

 

No entanto, em certa medida, tenho de dar alguma razão a Passos Coelho.

 

A formação escolar e o esforço nem sempre são o caminho mais fácil para se atingir o sucesso profissional.

 

Há o caminho alternativo: Entrar para a JSD aos 14 anos e arranjar um padrinho chamado Ângelo Correia.

 

 

 

Também publicado no Vozes de Burros

Tags: ,
comentar

¿Quien es el gran pagador de la Europa en crisis?

La parte del PIB que Alemania dedica al fondo la sitúa en el décimo puesto europeo. En contribución per cápita los alemanes están en el sexto puesto, sobre diecisiete países, y hasta los españoles (y los malteses, portugueses, eslovenos e italianos) pagan un poco más que ellos.

 

Contribución según el porcentaje de su PIB y población:

MALTA: 7,3%

PORTUGAL: 6,69%

ESLOVENIA: 6,11%

ITALIA: 5,32%

ESPAÑA: 5,23%

ALEMANIA: 5%

FRANCIA: 4,81%

FINLANDIA: 4,7%

AUSTRIA 4,54%

BELGICA: 4,50%

 

Afinal, não é a Alemanha que anda a sustentar a UE, como se pensa. Os números são esclarecedores e Portugal demonstra que cumpre com as suas possibilidades. Outros, com muitos mais condições, tivessem a mesma postura.

Tags:
comentar

A propósito da acusação do Director da Sábado pelo Ministério Público lembrei-me....estou mesmo farto deste "estado" de "Dois pesos, quatro medidas" na Justiça portuguesa! Fazer barulho para mostrar trabalho, nem que leve 13 anos como no caso "Rui Pedro"!

Sei que misturo alhos com bugalhos mas tal como muitos portugueses estou farto, fartinho até as pontas dos cabelos, que no meu caso já são poucos!

Violadores que são fofinhos com as vitimas e isso chega, juízes que podem beber até cair para o lado e conduzir, decisões que implicam 120 ou 130 debates nos 3 canais de televisão generalistas, crianças devolvidas para o estrangeiro para mães alcoólatras.São juízes em "campanha", "campanhas" baseadas em "fugas", investigações ora com meios ora sem meios, estrelas que nada conseguem nos casos que dirigem, casos que por não serem estrelas ficam pelo caminho, um verdadeiro assombro de fenómeno de brilhantismo e eficiência!

E a culpa de quem é pá!? É do povo, da falta de cadeiras ou computadores, da chuva que cai e do sol que faz, obviamente que sim.

Dos juízes, dos sindicatos recebidos a toda a hora no Palácio de Belém,dos lobbys e interesses que "pressionam", empurram ou "asfixiam" justa ou injustamente a "justiça", nunca, nem pensar.Da falta de produtividade, das fugas de informação por encomenda, nada disso, JAMÉ!

 

 

Sexta-feira, 27 de Maio de 2011
comentar
Qual é coisa, qual é ela, que nunca está no princípio e nunca está no fim?
As trapalhadas e mudanças de opinião do PPD/PSD. Parecem um "fantasminha brincalhão".
comentar

A propósito de mais uma cambalhota de opinião, agora sobre o IVG, ouvi agora que Pedro Passos Coelho parece tal e qual a personagem Leonard Zelig, desempenhada por Woody Allen no filme Zelig.

Leonard Zelig, personagem, é um homem desinteressante que tem a capacidade de transformar sua aparência na das pessoas que o cercam, anseia tão fortemente por aprovação que se altera fisicamente, na esperança de se adequar aos que o cercam.

Pedro Passos Coelho fielmente retratado para mal dos seus e dos nossos pecados!

 

comentar

Tanto Ratko Mladic como Osama Bin Laden se escondiam no meio da população, em zonas habitacionais com alguma densidade e não nalgum ermo recondito transformado em bunker. Seria possivel sem conivência de algumas autoridades?Não. Se calhar foram ambos "moedas de troca"...

Quinta-feira, 26 de Maio de 2011
comentar

O que é que ganha o PSD em reabrir neste momento a questão do aborto? Roubar votos ao CDS? Nesta altura do campeonato, e considerando as sondagens que temos visto, não será de alguma forma imprudente correr o risco de alienar o eleitorado do centro?

À fama de liberal na economia, será que Passos quer mesmo juntar a de conservador nos costumes?

comentar

A Ciência descobriu uma forma de descortinar a solução para o plano Coelho-Relvas, o famoso projecto de Governo Com Maioria Sozinho Por Favor Mas Com o Senhor das Feiras Que Ouve Parov Stelar No Carro Se Me Obrigarem.

Está aqui a ferramenta que vai permitir descobrir o elo perdido, o elemento que falta na São Caetano à Lapa.

comentar

Austria’s far-right Freedom Party, the FPOe, would win the most votes if there were a general election this weekend, according to the results of a new opinion poll released Friday.

 

The FPOe would secure 29 percent of the votes if there were a general election on Sunday, overtaking for the first time the Social Democrats with 28 pecent and the conservative People’s Party or OeVP with 23 percent, according to a poll by the OGM institute on behalf of the daily Kurier.

 

Apanhara a notícia num site austríaco, mas foi no link do xenófobo BNP (britânico) que encontrei os resultados da última sondagem austríaca. Pela primeira vez, um partido da extrema-direita, o FPÖ, lidera uma sondagem. Prova de como o discurso xenófobo e contra o projecto europeu continua a fazer o seu caminho.

 

É tempo de acordarmos e não tornarmos esta década um remake da década de 30 do século XX. A crise económica já temos. O radicalismo está a instalar-se e a progredir.  

 

De salientar que os jovens, com menos de 30 anos, e os mais velhos, são as grandes bases de apoio do FPÖ. E, não menos importante, se somarmos aos 29% do FPÖ os cerca de 10% do BZÖ, a outra formação xenófoba austríca, são cerca de dois quintos do eleitorado austríaco que apoiam as causas que estas formações valorizam. 

Tags: ,
Quarta-feira, 25 de Maio de 2011
comentar

Apesar dos momentos actuais conduzirem a nossa atenção para a importante eleição legislativa nacional de 5 de Junho, a detenção de Dominique Strauss-Kahn (DSK) em Nova Iorque, com um profundo impacto na França e repercussão em todo o mundo, é merecedora de atenção, pois está muito mais em jogo do que podemos pensar, tanto para a França, como para Portugal, como para a UE no seu todo.

 

Não vou pronunciar-me acerca do caso, mas do que esta saída da corrida presidencial de DSK pode provocar em França e como isso pode ser perigoso para todos nós, europeus.

 

A imprensa gaulesa, antes de noticiar a detenção do Director do FMI, dava DSK como o grande favorito das presidenciais francesas de Maio de 2012. Desde há meses que o antigo Ministro de Mitterrand e Jospin, sem ter anunciado a candidatura presidencial, batia aos pontos os seus adversários, tanto internamente, no PS francês, como no confronto com a direita. A sua caminhada parecia imbatível. E eram vários os pontos positivos de DSK: além de ser o francês neste momento com melhor noção de que mundo vivemos e de quais as melhores respostas a dar, decorrente das suas funções no FMI, DSK é um dos políticos mais experientes e que granjeava apoios tanto à esquerda como à direita.

 

Qual castelo de cartas, toda esta imagem, que também conta(va) com alguns episódios pessoais menos abonatórios, tomba num sopro.

 

Os franceses são abalados por este terramoto político e as cartas voltam a ser baralhadas: tudo está em aberto nas presidenciais de 2012. E é aqui que o assunto começa a ser muito delicado.

 

Nos últimos anos, a política francesa tem vindo a transformar-se num campo de batalha de egos e traições, e todo este cenário só tem beneficiado a candidatura da extrema-direita, de Marine Le Pen, que já surge como a segunda candidata mais creditada na corrida ao Eliseu, quase sempre à frente de Sarkozy e atrás de DSK.

 

Quanto ao actual Presidente francês, uma das maiores desilusões políticas da actualidade, por ter surgido, em 2007, como o novo rosto da França pujante, todo o seu mandato fica marcado pelo incumprimento do que prometera nas últimas eleições presidenciais. Pouco mudou e nada evoluiu.

 

Não bastasse o mandato falhado, no seu campo político surgem potenciais candidaturas que apenas se movem contra a sua candidatura e triunfam com a derrota de Sarkozy: Villepin, o seu arqui-inimigo e ex-Primeiro-Ministro de Jacques Chirac; e, Jean-Louis Borloo, ex-Ministro de Sarkozy e líder da formação radical, que acaba de sair do UMP. São sempre uns votos, talvez os suficientes para prejudicar Sarkozy de não alcançar a segunda volta.

 

Não bastasse a fragmentação da direita francesa, a esquerda, com a saída de DSK de cena (à qual, aliás, ainda nem tinha subido), apresenta candidaturas que traduzem a divisão que tem marcado o PSF nos últimos anos: François Hollande e, muito possivelmente, Ségolène Royal e Martine Aubry.

 

É, pois, com todo este turbilhão, e passando pelos pingos da chuva, que aparece a “imaculada” Marine Le Pen.

 

A filha do carismático líder da extrema-direita, Jean-Marie Le Pen, tem vindo a subir nas sondagens com grande sustentabilidade. A adaptação dos princípios do pai ao momento presente, mas com uma imagem mais fresca e moderna, trabalhada de modo a que a comunicação das ideias, por mais incongruentes que sejam, passe e conquiste apoios.

 

O caminho que Marine tem feito, de acordo com os estudos de opinião, tem sido muito favorável à Frente Nacional.

 

Com o seu engenho de propalar a moral e bons costumes nacionais, tendo nos estrangeiros, no projecto europeu e na globalização todos os males de França, a extrema-direita faz com que Marine surja como o rosto mais credível, face às desavenças da esquerda e direita democráticas, mais enredadas nas questões internas do que nos problemas do país.

 

O que hoje parece algo sem grande impacto, rapidamente pode transformar-se numa hipótese muito preocupante. Um breve exercício de memória lembrar-nos-á o que se passou em 2002, quando a França e a Europa acordaram, em choque, no dia a seguir à primeira volta das presidenciais, com Jean-Marie Le Pen a passar à segunda volta e a defrontar Chirac. Depois de em 2000 a extrema-direita ter chegado ao poder na Áustria. Pois é muito provável que Marine Le Pen chegue à segunda volta das presidenciais de 2012 e já esteve mais longe a certeza de que a sua candidatura podia perder.

 

E é fácil compreender como os ventos sopram a favor do extremismo. O actual descrédito dos candidatos dos partidos-referência, a detenção de DSK é mais uma contribuição, e a desilusão de parte significativa do eleitorado, que se vai rendendo, em França como noutros países europeus, à extrema-direita, tornam o nosso futuro mais inseguro do que incerto.

 

A retirada da França do €uro e o reerguer das fronteiras na UE, entre outras medidas que Marine Le Pen apregoa, e muitos franceses apreciam, não mais seria que o descalabro europeu, a sentir-se, em primeiro lugar, em países como o nosso.

 

Pensava eu, até há poucos dias, que DSK seria a pessoa que iria resgatar a França e a UE do actual marasmo. Vai-se esta grande esperança, oxalá outra possa surgir no horizonte.

 

Dentro de um ano verifique-se este escrito, desejando estar completamente errado no que ao sucesso da extrema-direita diz respeito.

 

* Texto publicado, hoje, no blog Delito de Opinião.

Tags:
comentar

A empresa METROPOLITANO DE LISBOA suscita-me há muito tempo uma dúvida muito simples, concreta e definida. Como é que se consegue ter sempre, em practicamente todas as estações, durante quase todo o ano, chova ou faça sol, uma ou mais escadas rolantes avariadas?

Passam os anos e os meses, na linha amarela, verdusca, azulinha ou vermelhoca, e lá estão as escadas sempre avariadas.Ora uma, ora outra,ora ambas. Não desligadas por mão com fraco sentido de humor mas avariadas mesmo.É muito azar só?

comentar

Hoje,a meio da campanha para as próximas eleições legislativas, procurei um sito barato para comprar uma sandes barata e uma fruta barata, comer rapidamente e voltar a acção....tudo de forma muito..barata.

Encontrei. Um excelente supermercado (que adoro) num centro comercial situado numa belíssima estrutura histórica recentemente restaurada na capital do País.

Uma solução perfeita e...barata, pensei eu.O pior foi quando fui a casa de banho do centro comercial, por imperativo duma necessidade fisiológica emergente, e tive que me despachar de forma inesperada!

Porquê? Porque em vez de eleitores colocando dúvidas e questões estava rodeado de "baratas" saltitantes, mesmo as ditas "cucarachas" que alegres e contentes faziam da casa de banho dos homens uma verdadeira pista de dança.

Fiquei esclarecido, a minha solução barata tinha sido afinal..."barata" demais! 

Terça-feira, 24 de Maio de 2011
comentar

Fenprof diz que acordo com troika pode fazer colapsar escola pública

 

Os professores já estão a pagar, e vão pagar ainda mais caro, o logro em que caíram nos últimos anos, ao deixarem-se  representar por um comunista ortodoxo e incendiário como Mário Nogueira.

 

Considerando o que se avizinha, não estranharei se vir um dia  Maria de Lurdes Rodrigues proposta a Bento XVI para beatificação.

A  descentralização das contratações de professores nos Directores de Escola será seguramente uma das medidas que estará na agenda. 

Tendo em conta o enorme desgaste e contestação dos últimos anos será até normal que o próximo Ministro da tutela queira "largar a batata quente" para outros.

 

 “Concursos nacionais”, “rankings” ou “escalões profissionais” são expressões que desaparecerão do léxico da classe.  O “chefe” deixará de ser uma entidade semi-abstracta sentada na avenida 5 de Outubro em Lisboa para passar a estar no gabinete ao fundo do corredor.

 

E se esse “chefe” representar o Estado, já estaremos com muita sorte – pelo menos os que acreditam na escola pública. Tendo em conta o pensamento de Passos Coelho sobre o assunto, não será de estranhar que as escolas privadas comecem a ganhar terreno e a esvaziar o sistema público.

 

Neste momento nem perco tempo a discutir os defeitos ou virtudes de uma mudança de sistema deste tipo. Apenas me pergunto se seria isto que os Professores tinham na cabeça quando iniciaram a sua “luta”.

 

 

também publicado no Vozes de Burros

comentar

Depois das nomeações ocultas, Passos Coelho denuncia agora 200 milhões de "défice oculto". Tendo em conta que estamos a falar de gastos do governo de Sócrates em "serviços de limpeza", o melhor é PPC arranjar um servidor com uns quantos Gigas de capacidade, pois a coisa é capaz de não ter fim..

Tags: , , ,
comentar

India starts trade talks with African countries in effort to rival China

 

Depois da China, é a vez da Índia aportar em África. Os gigantes asiáticos mundiais sabem que África é um ponto estratégico e nevrálgico para o seu desenvolvimento e projecção global do seu poderio, por ser uma das terras mais ricas do planeta e ainda grande parte do seu potencial não ter sido rentabilizado.  

 

A visita de Manmohan Singh a África é a confirmação do lançamento mundial da Índia. África onde russos e brasileiros também já têm vindo a apostar. 

 

Enquanto este novo mundo (sem o Ocidente) cresce e consolida-se, na Europa continuamos num declínio agoniante e sem entender que o mundo mudou e o Ocidente já não domina, apesar dos nossos cânones cívicos e civilizacionais continuarem com o pensamento do Ocidente omnipresente e omnipotente.  

 

Tal como nos séculos anteriores, em que os impérios europeus se degladiavam no continente africano, África, uma vez mais, volta a ser palco dos confrontos e enriquecimentos que acontecem no mundo. Resta saber, neste xadrez, quando é que África conquistará o seu lugar ao Sol.   

Tags: , , ,
Segunda-feira, 23 de Maio de 2011
1 comentário

Ladies and gentlemen.....from "vacation & vacaciones S.A."....he's back...Mr. CATROGA!

A big round of applause.....part-time from 0% to 100% in Bloopers and Gaffes SGPS!

 

1 comentário

...que quando cai ao chão fica amarela?

Votar no PCP ou votar no Bloco de Esquerda, mesmo a sério, mesmo bem lá no fundo, qual é a diferença que existe?

Quais os resultados em termos de curto e médio prazo? Na actual conjuntura, dadas as opiniões e propostas veiculadas por estes dois partidos políticos que disputam o quarto lugar, tendo em conta todas as sondagens...é um voto que serve para....(preencher o espaço)?

Domingo, 22 de Maio de 2011
comentar

 

Os socialistas já previam o que seria a noite eleitoral, antes de se conhecerem os resultados oficiais: seria uma noite má. Talvez não pensassem que fosse tão pesada e, provavelmente, o PP não esperaria uma noite tão boa. Talvez não seja por acaso que Mariano Rajoy acabou por encerrar a noite com um discurso muito prudente e de quem parecia não ter alcançado uma vitória arrasadora.

 

As autonómicas e municipais espanholas de hoje serviram de grande ensaio para as direcções partidárias prepararem as legislativas do próximo ano e o bastião socialista de Castilla La Mancha seria o tradutor dos resultados nacionais. Nesta autonomia jogava-se mais do que o poder local.

 

Dolores de Cospedal, uma das pessoas fortes do núcleo de Rajoy, conquistou este bastião socialista e dá um claro impulso aos populares. Mas outros resultados do PP também não são de menor relevo, como a vitória na Extremadura*, impensável.

 

Em suma, em termos autonómicos, com excepção de Navarra e Astúrias (ganha pelo antigo homem forte de Aznar e que rompeu com o PP por não ter sido indicado pelos populares às Astúrias), o PP ganhou tudo, como foi o grande vencedor das municipais, com a conquista das principais cidades do país, com excepções na Catalunha e País Basco.

 

Na Catalunha, pela primeira vez, e em mais uma derrota (histórica) dos socialistas (pela primeira vez perdem o poder na cidade de Barcelona), os nacionalistas da CiU ganharam a Cidade Condal. No País Basco, o quase ilegalizado Bildu triunfa em San Sebastián e reparte com os nacionalistas bascos (PNV) o domínio partidário no País Basco.

 

Destaque ainda para o que se passou na Andaluzia, outro feudo socialista, mas onde não se realizaram autonómicas, pois decorrerão ao mesmo tempo das legislativas, o PP conquista as principais cidades, Sevilha inclusive, dando um forte sinal de que a Andaluzia pode ser ganha pelos populares.

 

Destaque ainda para as maioritárias vitórias populares em Madrid e Valência, onde os escândalos que envolvem os dirigentes populares não serviram para penalizar, mas para reforçar as respectivas lideranças.

 

Em suma, hoje, o PP obteve, no total, mais de dois milhões e duzentos mil votos que os socialistas, dominam a nível autonómico e municipal, e têm condições para ganhar em 2012. Porém, ainda há um caminho de 10 meses a fazer. Pelo meio há primárias no PSOE, para saber quem sucede a Zapatero, deverá ser Rubalcaba ou Chácon, e importa saber como Rajoy vai liderar a sua agenda. Ao contrário dos últimos anos, e tendo em conta o discurso desta noite, o líder popular, que já averbou duas derrotas nas legislativas, em 2004 e 2008, parece querer chegar a 2012 com uma imagem mais moderada e menor radical.

 

Como alguém disse nos comentários políticos desta noite na TVE, o capítulo político está virado, mas o próximo capítulo já não conta com Zapatero, o homem que perdeu estas eleições.

 

* O PP foi a formação política mais votada na Extremadura, porém, o PSOE vai manter o poder da região devido à soma do seus eleitos, 30, com os da IU (Esquerda Unida), 3, que batem os 32 eleitos do PP.   

Tags:
comentar

Grande jogo de futebol no Estadio Nacional...de Oeiras.Uma grande festa.Sinceramente compreendo que seja dificil aos socios e adeptos do FCP serem modestos e humildes.

Esta equipa de futebol do FCP dificulta-lhes realmente o exercicio dessas virtudes!Parabéns.

Sexta-feira, 20 de Maio de 2011
comentar


2 pesos, 3 medidas e um horror de descrédito aos olhos dos portugueses sujeitos a uma certa e determinada justiça, talvez boa mas muitas vezes má! Justiça de "amigalhaço" ou Justiça de "colega"...devem ser cadeiras novas nos cursos de Direito nalguma reforma pós Bolonha!

O sindicato dos juízes já disse alguma coisa hoje? Deve estar a emitir algum comunicado a qualquer instante de certeza.

Por acaso nenhum sindicato de magistrados que seja visita habitual do sofá do Sr. Presidente da República terá hoje uma reunião no Palácio de Belém? Aproveitavam e comentavam todos esta....situação caricata (eufemismo numero 1) e insólita (eufemismo numero 2)!

 

comentar

Bastou o PSD calar Nobre e silenciar Catroga para o som soar melhor aos mais distraídos, pena que um seja candidato a deputado e outro a Ministro das Finanças. Falar Verdade mas muito, muito baixinho...

Quinta-feira, 19 de Maio de 2011
comentar

Cavaco avisara, há umas semanas, que só dará posse a um Governo maioritário.

 

Tudo indica que o vencedor destas eleições não terá maioria absoluta, logo, a possibilidade de PSD e CDS, mesmo que atrás do PS em votos, juntos, possam obter maioria absoluta. E, em Democracia, não seria a primeira vez que os segundo e terceiro partidos mais votados formem Governo. O CDS já deu sinais de querer ascender ao Governo com o PSD, mesmo com a vitória socialista. Passos Coelho hoje disse que não estava interessado em ser Primeiro-Ministro, caso o PSD não vença as eleições. Mas, como sabemos, o dito hoje por Passos Coelho não é o certo amanhã.

 

Em suma, a escolha nestas eleições é clara: ou PS ou PSD/CDS. E sabe-se muito bem que Sócrates dá-nos muitas mais garantias do que Passos Coelho.

Tags: , ,
comentar

"Momentos", uma curta de Nuno Rocha que só tive oportunidade de ver recentemente, vale mesmo a pena.

 

comentar

Um marialva chama a isto agressão?

1 comentário

"A coisa está quase. Pedro não formará Governo se não for o primeiro e não formará governo com o segundo. José formará Governo com qualquer um desde que seja o primeiro. Paulo formará governo desde que o chamem sem querer saber se é o primeiro, o segundo ou o terceiro. Jerónimo e Francisco não formarão governo, nem que venham a ser os primeiros. Fernando não será Presidente da Assembleia da República porque o José, o Francisco e o Jerónimo não o hão-de deixar. Aníbal continuará a passear elefantes pela loja dos chineses que substituiu a da Vista Alegre." - A Barbearia do Senhor Luís

Quarta-feira, 18 de Maio de 2011
1 comentário
A maior virtude da(s) esquerda(s) é, de facto, o seu pluralismo, como tem afiançado Manuel Alegre nos últimos anos mas, na verdade, também a sua grande fraqueza, resultando na incapacidade de se estabelecerem convergências e consequentemente a autofagia do seu fim comum. A incapacidade de se estabelecerem convergências nacionais tem, não só, raízes históricas nacionais - apesar do maior e, talvez, único e último combate em uníssono contra o regime fascista - como tem, essencialmente, raízes na própria génese e evolução ou construção da(s) esquerda(s). O busílis reside na separação entre o ideal e o real, entre anarco-sindicalistas, socialistas utópicos, socialistas científicos e a social-democracia empírica, claramente maioritária – também, maioritariamente anti-utópica - e que acabou por ceder recentemente, sem estratégia, aos encantos da desregulação - desresponsabilização ? – (neo)liberal, sob a capa da teorização da terceira-via de Giddens. 
Não me cabe fazer e nem acredito na diabolização do socialismo científico, do revisionismo bernsteiniano e dos “revisionismos” da própria concepcção social-democrata de Bernstein ou do(s) liberalismo(s), até porque existe um grau de admissibilidade desde que haja clareza na afirmação de um rumo ideológico. O que critico é a alienação ou o abandono do idealismo e humanismo da discussão e da praxis política à esquerda, considerando-se que a direita guia-se, em oposição ao utopismo e ao optimismo antropológico, pelo individualismo, realismo, cepticismo e até hobbesianismo. Assim, a cedência social-democrata ao empirismo e a contínua cedência do marxismo revolucionário à modelação anti-democrata como comprovada por Kautsky é, tout court, uma subserviência às concepções da direita, seja ela na sua versão libertária ou conservadora. A esquerda precisa de repescar princípios da visão reformadora, sinérgica e humanista de Owen, tal como princípios mutualistas proudhonianos e porque não princípios do capitalismo keynesiano? A esquerda necessita, como oxigénio da sua sobrevivência internacionalista, de arrumar com o seu próprio sectarismo e com o anti-humanismo da ortodoxia marxista e da social-democrata e tender, para a “luta cultural”, objectivando a construção pacifista de uma sociedade aclassista, em estabilidade democrática plena. “Exijamos o impossível”!
Publicado, originalmente, em Socialismo - Cultura
Tags: , , , , ,
Pesquisar
 
Contactos
camaradecomuns@sapo.pt

Editorial

Visitantes online

Comentários Recentes
Para mim casamento deve ser entre um homem e uma m...
Caro RFCom a modéstia com que foi escrito, podes t...
N sei q espirito deus aspirou pr a Africa. este co...
Mocambique està mais que tudo isto, sinto d...
e há cartas que nunca chegam.
Aguem colocou esta carta excelente na página de PP...
Τambém gosto de brincar aos pobrezinhos.NUNCA MAIS...
Τambém gosto de brincar aos pobrezinhos.NUNCA MAIS...
Everdade este pais precisa de um bom governador k ...
Casino EstorilA falta de escrúpulos veio para fic...
Tags

todas as tags

Links

Esquerda

5 dias
A barbearia do senhor Luís (Luís Novaes Tito)
A Busca pela Sabedoria (Micael Sousa)
A Forma e o Conteúdo (José Ferreira Marques)
A Forma Justa (Tiago Tibúrcio)
A Linha-Clube de Reflexão Política
A Nossa Candeia (Ana Paula Fitas)
Absorto (Eduardo Graça)
Activismo de Sofá (João R. Vasconcelos)
Adeus Lenine
Arrastão
Aspirina B
Banco Corrido (Paulo Pedroso)
Bicho Carpinteiro
Câmara Corporativa
Câmara de Comuns
Cantigueiro
Causa Nossa
Cortex Frontal
Defender o Quadrado (Sofia Loureiro dos Santos)
Der Terrorist (José Simões)
Entre as brumas da memória (Joana Lopes)
Esquerda Republicana
Hoje há conquilhas (Tomás Vasques)
Irmão Lúcia (Pedro Vieira)
Jovem Socialista
Jugular
Ladrões de Bicicletas
Les Canards libertaîres
Léxico Familiar (Pedro Adão e Silva)
Loja de Ideias
Luminária
Machina Speculatrix (Porfírio Silva)
Maia Actual
Mãos Visíveis
Mário Ruivo
Metapolítica (Tiago Barbosa Ribeiro)
Minoria Relativa
O Grande Zoo (Rui Namorado)
O Jumento
O Povo é Sereno
Raiz Política
Rui Tavares
Spectrum
Vias de facto
Vou ali e já venho (André Costa)
Vozes de Burros

Direita

31 da Armada
4R – Quarta República
A Arte da Fuga
A Douta Ignorância
A Origem das Espécies (Francisco José Viegas)
Abrupto (José Pacheco Pereira)
Albergue Espanhol
Alunos do Liberalismo
Blasfémias
Causa Monárquica (Rui Monteiro)
Clube das Repúblicas Mortas (Henrique Raposo)
Corta-fitas
Delito de Opinião
Era uma vez na América
Estado Sentido
Geração Rasca
Herdeiro de Aécio
Macroscópio
Menino Rabino (Marco Moreira)
Mercado de Limões (Tiago Tavares)
Minoria Ruidosa (Miguel Vaz)
O Cachimbo de Magritte
O Diplomata (Alexandre Guerra)
O Insurgente
Ordem Natural (Rui Botelho Rodrigues)
Palavrossavrvs Rex (Joaquim Carlos Santos)
Portugal Contemporâneo
Portugal dos Pequeninos
Psicolaranja
República do Caústico (João Maria Condeixa)
Rua da Judiaria
Suction with Valcheck
União de Facto

Outros

A Baixa do Porto (Tiago Azevedo Fernandes)
A Cidade Deprimente
A Cidade Supreendente
A Terceira Noite
Clube dos Pensadores (Joaquim Jorge)
De Rerum Natura
É tudo gente morta
Horas Extraordinárias (Maria do Rosário Pedreira)
Notas ao Café
O Diplomata
Arquivo

Abril 2015

Dezembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Março 2013

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Janeiro 2008