Segunda-feira, 31 de Agosto de 2009
comentar

 Jack Straw, the Justice Secretary, admitted yesterday that the fate of the convicted Lockerbie bomber Abdelbaset Ali al-Megrahi had formed part of Britain's negotiations with Libya over a multi-billion pound deal for oil exploration in that country.

Tags:
comentar

As previsões quanto às eleições nipónicas quase que se concretizaram. E quase, porque o Partido Democrata do Japão, de Yukio Hatoyama, não se limitou a ganhar ao Partido Liberal Democrata, há mais de meio século reinante no país, esmagou o PLD.

 

A mudança que Hatoyama defendeu em campanha foi ontem subscrita largamente nas urnas.

 

Esperam-se, agora, grandes mudanças. Veremos se o próximo Chefe do Governo será capaz de as implementar. Internamente, a condução da burocracia à sua linha política. Missão nada fácil. E a nível externo aguarda-se o seu tipo de relação com os vizinhos, dado que Hatoyama é defensor de uma maior proximidade política aos Estados do extremo-oriente, em especial com a China e as duas Coreias.  

Tags:
Domingo, 30 de Agosto de 2009
comentar

Relativamente às verbas perdidas pelo seu ministério, Jaime Silva já se apressou a dizer que os números «não podiam vir da comissária europeia, porque a execução dos fundos do quatro anterior «acabou no dia 30 de Julho», logo «ainda estão a ser feitos pagamentos» (TSF).

 

Assim sendo, talvez seja bom alguém informar o sr. ministro que os números estão disponíveis AQUI e se lermos a resposta da comissária Fischer Boel, o incómodo ainda é maior.

comentar

A factura da incúria do Governo Sócrates/Jaime Silva pode custar aos agricultores portugueses perto de 1,2 mil milhões de euros.

 

Embora Jaime Silva possa argumentar o que bem entender, e nós acreditarmos no que igualmente queremos ou nos convém, as responsabilidades são dele e se as quiser contestar terá de o fazer junto da própria Comissária, Mariann fischer Boel, na medida em que os números são dela e da Comissão Europeia.

 

Para que fique claro, José Ribeiro e Castro, no final do seu mandato de eurodeputado, pergutou por escrito à sra. Comissária quanto tinha perdido o Estado português. Esta semana, a sra. comissária enviou por escrito os números a Ribeiro e Castro e eles são claros. Aprox. 600 M€ já totalmente perdidos e considerando o ritmo lento de execução do estado português, estão em risco perto de 600 M€.

 

Jaime Silva já se apressou a dizer que os «não podiam vir da comissária europeia, porque a execução dos fundos do quatro anterior «acabou no dia 30 de Julho», logo «ainda estão a ser feitos pagamentos», explicou.

 

Perdoe-me a imodéstia mas eu vi as 2 cartas, a de Ribeiro e Castro e a da Sra. Comissária e deixo gentilmente aqui apenas o número do processo de troca de correspondência: E-3647/09 onde verá que afinal, os números são mesmo da Comissão Europeia e da Comissária Fischer Boel.

 

 

comentar

The British government decided it was “in the overwhelming interests of the United Kingdom” to make Abdelbaset Ali Mohmed al-Megrahi, the Lockerbie bomber, eligible for return to Libya, leaked ministerial letters reveal.

 

Numa semana em que se falou da importância dos actuais políticos conhecerem os clássicos, entre os quais Maquiavel, esta notícia, prova a sua actualidade. Por um lado temos a razão de Estado na sua forma mais pura, por outro lado temos a relação (ou não) da política com a moral.

Voltaremos a este assunto que está a mexer com a política no Reino Unido.

 

comentar

O engenho humano não pára de surpreender.
Seja pelo simples fim científico ou pelas diversas possibilidades futuras de monetizar feitos, achados e procedimentos, a luta não pára...
E nesta corrida científica pela descoberta e apresentação do novo, aqui está um grande feito.
Graças à investigação da IBM vemos à luz de um AFM (atomic force microscope) as ligações químicas dentro da molécula que seguram os átomos que a compõem...


 

Para mim é algo genial. E pensar que cada uma é cerca de um milhão de vezes menor que um grão de areia, mais espantoso me parece.


Mas neste mundo de 200 km/h 24h/24h, valerá a pena parar um pouco, respirar fundo e apreciar o génio humano?
 

3 comentários

Alguém já ouviu um dirigente do Partido Socialista a comentar a entrevista de Pina Moura?

O porta-voz? O porta-voz substituto? O porta-voz permanente? O porta-voz malhador?

 

Alguém? Ninguém?

 

E já agora, se descobrirem comentários destas mesmas vozes sobre a entrevista de Ferro Rodrigues, avisem.

Sábado, 29 de Agosto de 2009
1 comentário

 O guitarrista Noel Gallagher anunciou ontem que vai abandonar os Oasis num curto comunicado colocado no site oficial da banda britânica, alegando divergências com o vocalista, o seu irmão mais novo Liam

 

“É com alguma tristeza e muito alívio que vos digo que abandono os Oasis esta noite. As pessoas vão escrever e dizer o que lhes apetecer, mas simplesmente não podia continuar a trabalhar com o Liam nem mais um dia”, escreveu Noel Gallagher.

 

Tags:
comentar

Não uma, nem duas, mas sete bases militares a juntar às três que já existem no pátio traseiro dos Estados Unidos. O acordo de cooperação militar prevê também a instalação de 12 radares, um investimento de 46 milhões de dólares para que a base de Palanquero possa receber C-17's (aviões que, a partir dali, têm autonomia para realizar operações em metade do continente), total imunidade, liberdade para dispor do espaço aéreo e 1400 tropas entre exército e privados.

Eles disseram que é uma ampliação do "Plan Colombia" para combater o "terrorismo" e o narcotráfico. Nem precisávamos de ter um documento oficial para o refutar, bastaria o bom senso.

comentar

 

 

O dirigente socialista Augusto Santos Silva advertiu hoje que no próximo dia 27 está em causa o Estado social em Portugal e que a«cegueira» da «esquerda revolucionária» contra o PS ajuda historicamente as forças da «reacção»

Tags:
Sexta-feira, 28 de Agosto de 2009
comentar

Diz o Decreto-Lei 275/99 de 23 de Julho, que transpõe a Directiva 96/67 CE, que em aeroportos com apenas 2 prestadores de serviços de Handling, um deles não pode ser controlado directa ou indirectamente pela entidade gestora do aeroporto ou pela transportadora aérea dominante nesse aeroporto. 

 

Ora, se a TAP só é dona de 49,9% da GF, cabendo os outros 50,1% à Europartners Gestão e Soluções Empresariais S.A. porque se manifestam os trabalhadores da Groundforce contra a TAP e não contra essa sociedade Europartners ???

 

 

Das duas uma, ou os sindicatos não sabem interpretar a lei ou...

 

Esperemos que nunca chegue a nada parecido com isto:

 

comentar
Estou à uma hora e meia na fila para a Sagrada Família. o que me vale é que a rede é Orange.
6 comentários

Aqui deixo o link de uma petição ao Tribunal Europeu dos Direitos Humanos para que o Estado inglês possa ser processado pelo gigantesco erro judicial que cometeu e compensar o cidadão Nico Bento, a quem nem sequer pediu desculpas.

Por favor, assinem e divulguem!

Muito Obrigado!

 

http://www.thepetitionsite.com/136/justice-for-nico-bento

 

comentar

Conheço uma zoóloga lindíssima mas tem uns esquilos a mais.
comentar

Moita de Deus com Vanessa da Mata.
comentar

Como é que as teenagers se “riem” na net?

 

LOLITA
comentar

Natural como a sua sede, Daniel Oliveira.

Do Testamento Vital a uma Filosofia e Biopolítica da Morte, José Magalhães.

A arte expirante da Argumentação, Flávio Santos.

Tags:
Quinta-feira, 27 de Agosto de 2009
comentar

 

O desmoronamento de parte da arriba da praia Maria Luísa teve grande relevo mediático nacional e internacional. Houve um corrupio de políticos, jornalistas e membros da emergência médica e forças de segurança ao local do sinistro. E mirones, muitos mirones. O costume.

 

No dia seguinte as televisões apressaram-se a recolher testemunhos de veraneantes nas muitas praias do País e em particular no Algarve. E o que é que sucedia? Todos eles estavam debaixo de falésias em risco de colapso. Inclusivamente na praia onde na véspera lamentavelmente tinham morrido 5 pessoas. Todos eles faziam tábua rasa do exemplo trágico do dia anterior. Todos desrespeitavam a sinalização existente. Nenhum queria saber das recomendações da protecção civil, dos municípios, da Autoridade Hidrográfica algarvia. Desculpavam-se com justificações absurdas, demonstravam uma ignorância abjecta e um desleixo total. E no meio do chorrilho de asneiras proferidas lá vinha a afirmação cabal: a culpa é do Estado.

 

O Estado é que tem culpa que o cretino veraneante se aloje no sopé de falésias em desmoronamento onde aquele proíbe que este esteja.

 

Vivemos num tempo de total desresponsabilização do indivíduo. E a relação que este tem com o Estado está na raiz de muitos dos problemas que afligem a nossa sociedade. Ora agarrado à teta providencial estatal ora enjeitando-o e repulsando a sua acção. Ao capitalista repugna-lhe o risco e só investe almofadado pelo Estado mas reage mal ao seu papel regulador. O aluno exige ensino gratuito porém detesta ser avaliado. O atleta clama por apoios todavia repudia a expectativa de resultados e medalhas. O artista mendiga subsídios e acha-se no direito de fazer arte sem público. Alguns trabalhadores são intransigentes nas suas conquistas laborais mas repudiam exigência de produtividade e a méritocracia. Muitos dos que vivem da Segurança Social rejeitam retribuir à sociedade e outros tantos dedicam-se à marginalidade.

 

Aquilo de que o Estado tem culpa é de eternizar o status quo. É responsável pela conivência com a tal desresponsabilização individual, por pôr entraves burocráticos à iniciativa privada e por não apoiar muitos que precisam verdadeiramente, por ser uma máquina pesada e despesista, por não promover critérios de exigência na sua acção e por em muitos casos se eximir de fazer aquilo que lhe compete.

 

Tags:
comentar

Deixo-vos o link para o artigo sobre a Justiça que escrevi para o Diário Económico de hoje no Âmbito do protocolo com o SIMplex.

comentar

Conheço um super herói que está preso por ter sido apanhado com uma super heroína.
comentar

Eu nos anos 80 apanhei gripe A-Ah.
3 comentários

 

Neste postal, Helena Matos ensaia com bastante sucesso o que já aqui nomeie como 'apelo à cobardia'. Estende as consequências da igualdade no acesso ao casamento muito para lá do que impera no debate público e depois espera que o conservadorismo se revele, como aconteceu aqui e aqui. Armadilhados nos seus próprios argumentos, procuram racionalizar o preconceito afirmando que a homossexualidade não é volitiva, ao contrário da poligamia ou que esta se reduz a um bando de "playboys ou gandulos promíscuos".

Não vou retirar conclusões da primeira afirmação porque ela nem sequer é verdadeira, vou evitar reduzir a poligamia à poliginia (pois por definição engloba também a poliandria, o poliamor e o group marriage) e evitar também catalogar a normalização destes comportamentos como exclusiva de determinados grupos religiosos.

A família monogâmica e patriarcal foi apenas uma imposição cultural na nossa história recente. Para Engels*, a monogamia foi a resposta à necessidade de preservar e garantir a herança paternal, com o fim da propriedade comum e o despertar do sentimento de posse. A monogamia veio substituir a poligamia e a descendência matrilinear, garantindo o domínio do homem sobre a mulher. Assim, não só sabemos que a poligamia existe, como precedeu o nosso modelo familiar.

Quando se afirma que a poligamia é uma escolha, ao contrário da homossexualidade, está-se a dizer que o impulso pela variedade sexual é diferente do impulso pelo outro do mesmo sexo, o que é um absurdo. A existência de qualquer um deles não depende de nós. E se julgam que isso não existe é porque não estão a equacionar o claustro de uma sociedade onde, para cumprir a norma, fazemos um enorme esforço para sermos infelizes. Tal como o esforço de muitos homossexuais que vivem décadas em relações heterossexuais. Nem a homossexualidade, nem a poligamia são opcionais. É exactamente o contrário. A família patriarcal, heterossexual e monogâmica é que é imposta pelo Estado, tal como a família poligâmica é imposta nas comunidades mórmon.

Existem animais monogâmicos: a maioria das aves; alguns roedores como o castor; a lontra; a baleia. Mas a esmagadora maioria dos mamíferos é poligâmica e nós não só partilhamos as suas características como vemos o desejo sexual por múltiplos parceiros como algo natural. Numa sociedade livre, cada vez mais se pratica a poligamia sexual dentro da monogamia social, o que nos dá a resposta à questão.

 

* 'A origem da família, da propriedade e do Estado' de Friedrich Engels.

comentar

 Um núcleo de ex-militantes do Partido da Nova Democracia constituiu em Braga um grupo de reflexão para alertar para a presença de «elementos oriundos do PNR (extrema-direita)» nas listas do movimento fundado por Manuel Monteiro

Tags:
7 comentários

Será que a captura de bandeiras é um novo módulo de formação?! 

Tags:
comentar

"(...) O dr. Cavaco, sobre ser católico (o que ninguém leva a mal), impede-se, por uma estreita visão do mundo, de compreender as novas relações sociais. Ele não descortina os sinais do tempo; e aqueles de que dificultosamente se apercebe, fecha-os no círculo limitadíssimo das suas avaliações. Não se trata de birra; nem, sequer, admito-o, acaso ingenuamente, de um braço-de-ferro com Sócrates e o PS. Com perdão da palavra, o homem é, manifestamente, reaccionário, pouco permeável à fluidez social e tende a recuperar velhas figuras de autoridade. É o pior Presidente da II República."

 

Baptista Bastos, sem espinhas e a escrever aquilo que começa a ser difícil de disfarçar: Cavaco é cada vez menos o Presidente de todos os portugueses, e cada vez mais o líder da facção da naftalina e bafio que tenta sobreviver no PSD.
 

Versão completa aqui.

Tags:
Quarta-feira, 26 de Agosto de 2009
comentar

Vi nos jornais que Noam Chomsky esteve na Venezuela, onde elogiou o populista e o populismo do chavismo, como um novo modelo civilizacional.

 

Chomsky é, hoje, um nome consagrado da semiologia e, como analista político é uma pessoa totalmente desacretidada.

 

O que tanto critica, e nalguns casos com sentido os EUA, é o mesmo que não quer ver em que tipo de regime se está a transformar a Venezuela. 

Tags:
comentar

Gosto de chamar "Projecto" ás coisas. já fica subjacente a justificação do fracasso.
1 comentário

Na ásia não era de começar a separar os porcos das aves antes que chegue o H6N2?
comentar

Porque é que os partidos políticos querem contratar o projecto Amália Hoje para a campanha eleitoral?

 

Porque gaivota.
3 comentários

Quando o bem-estar e a comodidade são francamente afectados pelo "paternalismo da saúde" algo está mal.

O desporto deveria ser um complemento ao bem estar dos Lisboetas, a que a Câmara deveria ligar, mas sem ser enquanto imposição que possa afectar negativamente, nalguns casos concretos, o dia-a-dia dos que por cá trabalham, vivem ou apenas circulam. E é isso que se passa com a construção da ciclovia, por exemplo, no Bairro Azul que aqui foi notícia, mas que noutros locais também tem deixado as suas marcas.

 

Quem vive em determinados bairros, sobretudo naqueles que são calcorreados por milhares de pessoas e onde encontrar estacionamento é um caos, qualquer espaço retirado é visto como um roubo ao seu bem-estar. É visto como um empecilho. E as pessoas precisam de pensar no desporto como algo que lhes permita relaxar, não como algo que lhes roube horas de sono ou que lhes deixe o carro a quilómetros de casa. 

 

Tirar 400 lugares de estacionamento num bairro como aquele de que falo é não perceber a essência dos projectos de ciclovia. É transtornar o dia-a-dia dos lisboetas.

 

Há formas de compatibilizar estacionamento com ciclovias e exemplo disso é essa fotografia de Florença que aqui deixo.

 

também publicado aqui

Tags: ,
Pesquisar
 
Contactos
camaradecomuns@sapo.pt

Editorial

Visitantes online

Comentários Recentes
Para mim casamento deve ser entre um homem e uma m...
Caro RFCom a modéstia com que foi escrito, podes t...
N sei q espirito deus aspirou pr a Africa. este co...
Mocambique està mais que tudo isto, sinto d...
e há cartas que nunca chegam.
Aguem colocou esta carta excelente na página de PP...
Τambém gosto de brincar aos pobrezinhos.NUNCA MAIS...
Τambém gosto de brincar aos pobrezinhos.NUNCA MAIS...
Everdade este pais precisa de um bom governador k ...
Casino EstorilA falta de escrúpulos veio para fic...
Tags

todas as tags

Links

Esquerda

5 dias
A barbearia do senhor Luís (Luís Novaes Tito)
A Busca pela Sabedoria (Micael Sousa)
A Forma e o Conteúdo (José Ferreira Marques)
A Forma Justa (Tiago Tibúrcio)
A Linha-Clube de Reflexão Política
A Nossa Candeia (Ana Paula Fitas)
Absorto (Eduardo Graça)
Activismo de Sofá (João R. Vasconcelos)
Adeus Lenine
Arrastão
Aspirina B
Banco Corrido (Paulo Pedroso)
Bicho Carpinteiro
Câmara Corporativa
Câmara de Comuns
Cantigueiro
Causa Nossa
Cortex Frontal
Defender o Quadrado (Sofia Loureiro dos Santos)
Der Terrorist (José Simões)
Entre as brumas da memória (Joana Lopes)
Esquerda Republicana
Hoje há conquilhas (Tomás Vasques)
Irmão Lúcia (Pedro Vieira)
Jovem Socialista
Jugular
Ladrões de Bicicletas
Les Canards libertaîres
Léxico Familiar (Pedro Adão e Silva)
Loja de Ideias
Luminária
Machina Speculatrix (Porfírio Silva)
Maia Actual
Mãos Visíveis
Mário Ruivo
Metapolítica (Tiago Barbosa Ribeiro)
Minoria Relativa
O Grande Zoo (Rui Namorado)
O Jumento
O Povo é Sereno
Raiz Política
Rui Tavares
Spectrum
Vias de facto
Vou ali e já venho (André Costa)
Vozes de Burros

Direita

31 da Armada
4R – Quarta República
A Arte da Fuga
A Douta Ignorância
A Origem das Espécies (Francisco José Viegas)
Abrupto (José Pacheco Pereira)
Albergue Espanhol
Alunos do Liberalismo
Blasfémias
Causa Monárquica (Rui Monteiro)
Clube das Repúblicas Mortas (Henrique Raposo)
Corta-fitas
Delito de Opinião
Era uma vez na América
Estado Sentido
Geração Rasca
Herdeiro de Aécio
Macroscópio
Menino Rabino (Marco Moreira)
Mercado de Limões (Tiago Tavares)
Minoria Ruidosa (Miguel Vaz)
O Cachimbo de Magritte
O Diplomata (Alexandre Guerra)
O Insurgente
Ordem Natural (Rui Botelho Rodrigues)
Palavrossavrvs Rex (Joaquim Carlos Santos)
Portugal Contemporâneo
Portugal dos Pequeninos
Psicolaranja
República do Caústico (João Maria Condeixa)
Rua da Judiaria
Suction with Valcheck
União de Facto

Outros

A Baixa do Porto (Tiago Azevedo Fernandes)
A Cidade Deprimente
A Cidade Supreendente
A Terceira Noite
Clube dos Pensadores (Joaquim Jorge)
De Rerum Natura
É tudo gente morta
Horas Extraordinárias (Maria do Rosário Pedreira)
Notas ao Café
O Diplomata
Arquivo

Abril 2015

Dezembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Março 2013

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Janeiro 2008