Segunda-feira, 13 de Abril de 2009
comentar

Com a aproximação de um documentário sobre o livro ”A Verdade da Mentira” (que, vivamente, a TODOS, aconselho), os media britânicos vieram, massivamente, tentar proteger, mais que nunca, a imagem dos McCann. Aliás, o próprio Dr. Gerry McCann veio assumir que houve “erros de ambas as partes”, conforme refere Duarte Levy, hoje, dia 13/4/2009, no diário “24 horas”. Por que será?

Mas, esta defesa massiva por parte dos periódicos britânicos é realizada através de um ataque, ignorante e, muitas vezes, mentiroso, ao ex-investigador da PJ Gonçalo Amaral, pelos mesmos meios. Já afirmei que o tradicional almanaque português “O Borda d’Água” tem muito mais interesse do que a maioria da imprensa a que me refiro. Ainda assim, não deixo de assinalar tal produção mediática como o reflexo do, estou seguro, enorme medo que tal documentário estará a causar pela banda dos McCann.

O Dr. Gerry McCann esteve em Portugal no fim-de-semana anterior à Páscoa com o, suposto, propósito de realizar uma reconstituição dos acontecimentos da fatídica noite de 3 de Maio de 2007. Na prática, Dr. Gerry McCann, a Jane Tanner e o Dr. Mathew Oldfield vieram como consultores para a realização de um documentário sobre o que eles querem dizer relativamente ao que se passou naquela noite. Tal facto constitui, como diria Karl Popper, um ataque forte à falsificabilidade necessária à evidência científica, pois está mortalmente enfermado de epistemologia confirmatória. Que quer isto dizer? Quer dizer, de uma forma muito simples, que ninguém pode ser juiz em causa própria e que o documentário vai reflectir, necessariamente, o que os “consultores" pensam sobre os factos sem qualquer intervenção de natureza contraditória. O mesmo será dizer que não se trata de reconstituição porque: os intervenientes não estão todos presentes, os que vieram possuem uma teoria não baseada em factos, um deles é, demonstradamente, inconsistente no seu testemunho (Jane Tanner) e o guião do documentário não é questionável por metodologias críticas nem por observadores imparciais. Em conclusão, trata-se de um EMBUSTE que irá privilegiar, como uma alegada reconstituição da BBC, a figura de um suposto raptor que se esconde num apartamento frontal à entrada traseira do 5A (e ninguém o via?), estuda os padrões da família e dos tapas nine (o que é improvável tendo em vista o número elevado de intervenientes e a exiguidade de dias em que tal podia decorrer –quatro), rapta a Maddie numa janela de tempo relativamente curta, sai pela janela, transportando a menina ao colo, sob o testemunho de Jane Tanner, e foge por um caniçal, sob o testemunho de duas cidadãs britânicas que nada têm a ver com o caso. Estou seguro que será dada ênfase a dois momentos: quando Gerry McCann entra no apartamento e "pressente" alguém e quando Jane Tanner "vê" o alegado raptor. A atmosfera do documentário será tensa e mostrará a infelicidade e tristeza de uns pais que lamentarão, profundamente, não estarem na hora certa, no local onde deveriam estar. Não nos trará nada de novo, tal como a, dita, nova campanha mediática nada nos trouxe. Mais uma PALHAÇADA para “Inglês ver”.

 

Em Outubro de 2007, em conjunto com o Professor Pedro Gamito e sua equipa (Diogo Morais, Jorge Oliveira, Tomás Saraiva, Miguel Pombal e Joel Rosa), realizei uma reconstituição 3D das duas horas, supostamente, anteriores ao desaparecimentode Madeleine Beth McCann. Com os dados disponíveis em quatro fontes credíveis, duas portuguesas e duas inglesas (“Público”, “Sol”, “Times online” e BBC”), sem qualquer teoria apriori, através do cálculo do índice de concordância entre as referridas fontes e com a intenção de descrever os acontecimento pudemos verificar que:

            - Os McCann mentiram nas suas primeiras declarações (de onde jantavam era IMPOSSÍVEL ver o apartamento 5A e a distância que os afastava dos filhos era de 84 metros em linha recta, 114 metros a andar, e não cerca de 50 como referiram);

            - O número de deslocações dos membros do tapas nine (14) em duas horas, com vista à, suposta, vigilância das crianças, produziam, em média, "janelas" de tempo inferiores a 7 minutos sem vigilância. Contudo, se contabilizarmos o vai e vem destes movimentos de pessoas e a elevada probabilidade de outros transeuntes caminharem naquele local, que também era visível dos edifícios fronteiros onde muita gente poderia estar à janela, verificamos que, pelo teorema da probabilidade condicionada de Bayes (tomando com hipotéticos eventos possíveis dois raptos na praia da Luz, naquela semana), a possibilidade de um raptor (premeditado ou impulsivo) ter entrado no apartamento, levar a menina, sair pela janela, não deixando vestígios, sem ser visto, seria mais baixa do que a possibilidade de um gato cair em cima de um teclado de um piano com cinco oitavas e tocar a anacruza das quatro notas da quinta sinfonia de Beethoven. É claro que o problema complexifica-se quando foram os pais a referir, desde logo, e insistentemente, o rapto.

 

(Ver vídeo 1)

 

Mas havia outro problema. Quanto tempo demoraria alguém a esconder um corpo num local como a Igreja? A mesma equipa realizou uma simulação onde, em dois percursos alternativos, alguém que levasse um corpo num carro, a uma velocidade média de 50 km/h (máximo permitido nas localidades), demoraria cerca de 27 segundos a realizar esta viagem. Se imaginarmos uma janela de tempo de 7 minutos, concluiríamos que seria possível alguém levar Maddie até à Igreja e voltar ao Ocean Club neste espaço de tempo, até porque alguns dos intervenientes se ausentaram do restaurante por períodos superiores a 20 minutos.

 

(Ver vídeo 2)

 

Por hoje fico por aqui, prometendo voltar para demonstrar novamente que os avistamentos foram “fabricados” e que os retrato-robot são a produção mais ridícula de todo este processo.

 

Antes de me despedir, aconselhando a que TODOS assistam ao documentário que irá passar hoje na TVI deixo-vos algumas inquietações:

 

a)      Há três meses atrás, numa fria noite de sexta-feira, tomava um café com um Amigo, quando, via telefone, recebemos uma notícia, não confirmada, de Inglaterra, de um agravamento súbito e crítico do estado de saúde de Kate McCann, que a teria conduzido a uma situação limite. Este tipo de referência tem sido frequente em alguns meios, sem ter sido possível confirmar seja o que for, em qualquer hospital. Contudo, Kate tem estado estranhamente afastada e os gémeos têm sido vistos, mas não a Mãe. As alusões às “depressões de Kate” têm constituído outro dos engulhos deste caso.

b)      A método 3 já não consta no site findmadeleine. O que aconteceu?

c)      O site findmadeleine antecipa, agora, em homepage, novas t-shirts da falhada campanha na aldeia da Luz.

d)     R. Murat processou alguns media portugueses, os McCann NÃO!

    

Até Breve.

 

7 comentários:
De Eme a 13 de Abril de 2009 às 22:31
Gracias, Paulo.
Mañana vuelvo y comento. Hoy voy a rumiar todo esto, más lo que he visto y oído en el documental.


De matilde a 14 de Abril de 2009 às 04:32
Acredito,sim, que a Kate possa estar adoecendo.
Não pode nem falar a verdade e isso abafa a pessoa.
Até de um psiquiatra ela tem que esconder os fatos.
É triste para ela mas pior para a maddie, que morreu.


De Maria C.Lopes a 14 de Abril de 2009 às 15:15
Se há 3 meses a SôDôna Lady kate estava nos " limites ", tudo indica que melhorou MUITO e DEPRESSA...

é verdade ou não que a 4 de Maio, vai estar nos USA, no programa da Ophra ????

4 de maio... o dia seguinte a 3 de Maio, quando faz 2 anos que a filha " desapareceu ".

é uma recuperação fantástica, disso não restam dúvidas.


De Eme a 15 de Abril de 2009 às 09:53
Los "protagonistas" y su portavoz afirman no haber visto el documental :o

Les creo. Después de todo nos tienen acostumbrados a decir siempre la verdad. A no mentir jamás ;)


De mattilde a 20 de Abril de 2009 às 23:07
Bonitos os vídeos com os carros, no outro artigo. A reconstituição de escondimento de cadáver, por carro.
No entanto acho que o tal homem levou a criança a pé, como viram os Smiths, e perto da igreja havia um carro esperando o qual a levou para fora de Luz, para um congelador.
Este Tapas 10 recebeu ordens da Inglaterra para esconder o corpo.Tapas 10 devia ser um homem importante, com emprego bom e com contactos com o governo inglês ou até mesmo trabalhar para o governo inglês.
Quanto ao Clarence Smith, acho que a função dele é controlar os Mccanns, para não falarem asneiras e porem pessoas importantes em maus lençóis. "Porta voz"ali é prá inglês ver.Ele está é controlando.


De marie(f) a 21 de Abril de 2009 às 08:27
Bonjour Paulo

Ca fait longtemps que je ne suis pas passée par ici, mais merci pour avoir mis les fameuses vidéos, je les garde. Quand à Kate dépressive , bien sur que j'y crois, car des rumeurs avaient courru que avant le 3 mai 2007 elle l'était déjà . Mais la grande question est : comment va-t-elle tenir face a Oprah ? Je suis impatiente de voir ça .

A bientot Paulo ...pour la partie 2

Um abraço


De Frederik a 15 de Maio de 2012 às 22:02
"e foge por um caniçal, sob o testemunho de duas cidadãs britânicas" ...

Are you sure about this? Which is the source, please.

Thanks.


Comentar post

Pesquisar
 
Contactos
camaradecomuns@sapo.pt

Editorial

Visitantes online

Comentários Recentes
Para mim casamento deve ser entre um homem e uma m...
Caro RFCom a modéstia com que foi escrito, podes t...
N sei q espirito deus aspirou pr a Africa. este co...
Mocambique està mais que tudo isto, sinto d...
e há cartas que nunca chegam.
Aguem colocou esta carta excelente na página de PP...
Τambém gosto de brincar aos pobrezinhos.NUNCA MAIS...
Τambém gosto de brincar aos pobrezinhos.NUNCA MAIS...
Everdade este pais precisa de um bom governador k ...
Casino EstorilA falta de escrúpulos veio para fic...
Tags

todas as tags

Links

Esquerda

5 dias
A barbearia do senhor Luís (Luís Novaes Tito)
A Busca pela Sabedoria (Micael Sousa)
A Forma e o Conteúdo (José Ferreira Marques)
A Forma Justa (Tiago Tibúrcio)
A Linha-Clube de Reflexão Política
A Nossa Candeia (Ana Paula Fitas)
Absorto (Eduardo Graça)
Activismo de Sofá (João R. Vasconcelos)
Adeus Lenine
Arrastão
Aspirina B
Banco Corrido (Paulo Pedroso)
Bicho Carpinteiro
Câmara Corporativa
Câmara de Comuns
Cantigueiro
Causa Nossa
Cortex Frontal
Defender o Quadrado (Sofia Loureiro dos Santos)
Der Terrorist (José Simões)
Entre as brumas da memória (Joana Lopes)
Esquerda Republicana
Hoje há conquilhas (Tomás Vasques)
Irmão Lúcia (Pedro Vieira)
Jovem Socialista
Jugular
Ladrões de Bicicletas
Les Canards libertaîres
Léxico Familiar (Pedro Adão e Silva)
Loja de Ideias
Luminária
Machina Speculatrix (Porfírio Silva)
Maia Actual
Mãos Visíveis
Mário Ruivo
Metapolítica (Tiago Barbosa Ribeiro)
Minoria Relativa
O Grande Zoo (Rui Namorado)
O Jumento
O Povo é Sereno
Raiz Política
Rui Tavares
Spectrum
Vias de facto
Vou ali e já venho (André Costa)
Vozes de Burros

Direita

31 da Armada
4R – Quarta República
A Arte da Fuga
A Douta Ignorância
A Origem das Espécies (Francisco José Viegas)
Abrupto (José Pacheco Pereira)
Albergue Espanhol
Alunos do Liberalismo
Blasfémias
Causa Monárquica (Rui Monteiro)
Clube das Repúblicas Mortas (Henrique Raposo)
Corta-fitas
Delito de Opinião
Era uma vez na América
Estado Sentido
Geração Rasca
Herdeiro de Aécio
Macroscópio
Menino Rabino (Marco Moreira)
Mercado de Limões (Tiago Tavares)
Minoria Ruidosa (Miguel Vaz)
O Cachimbo de Magritte
O Diplomata (Alexandre Guerra)
O Insurgente
Ordem Natural (Rui Botelho Rodrigues)
Palavrossavrvs Rex (Joaquim Carlos Santos)
Portugal Contemporâneo
Portugal dos Pequeninos
Psicolaranja
República do Caústico (João Maria Condeixa)
Rua da Judiaria
Suction with Valcheck
União de Facto

Outros

A Baixa do Porto (Tiago Azevedo Fernandes)
A Cidade Deprimente
A Cidade Supreendente
A Terceira Noite
Clube dos Pensadores (Joaquim Jorge)
De Rerum Natura
É tudo gente morta
Horas Extraordinárias (Maria do Rosário Pedreira)
Notas ao Café
O Diplomata
Arquivo

Abril 2015

Dezembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Março 2013

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Janeiro 2008